Coronavírus

Minas Gerais Dos 828 servidores da Saúde de MG vacinados, só 13 já têm 60 anos

Dos 828 servidores da Saúde de MG vacinados, só 13 já têm 60 anos

Oito destes trabalhadores idosos estavam em atividade presencial, enquanto os outros cinco saíam para serviços em campo

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, Lucas Pavanelli e Enzo Menezes, do R7 e Record TV Minas

Lista mostra vacinação no alto escalão do governo

Lista mostra vacinação no alto escalão do governo

Wen Tan/EFE/EPA - 05.01.2021

Dos 828 servidores da Saúde de Minas vacinados contra a covid-19, às escuras, apenas 13 já têm 60 anos ou mais.

A informação está na lista oficial de imunizados, enviada pelo Governo Estadual à ALMG (Assembleia Legislativa de Minas), nesta sexta-feira (12).

Os dados apontam que destes 13 funcionários idosos, oito estavam cumprindo suas atividades exclusivamente no regime presencial, enquanto os outros cinco saíam a campo para trabalhar.

O R7 questionou a SES (Secretaria de Estado de Saúde) sobre a permanência dos trabalhadores com mais de 60 anos no serviço presencial, mas ainda não teve retorno.

O grupo de 13 servidores com mais de 60 anos conta com funcionários ligados a direntes setores da pasta, como o gabinete do secretário, equipe de assessoria estratégica e subsecretarias.

O servidor com o maior cargo entre eles é a diretora de Vigilância, Ângela Ferreira Vieira, que ocupa a função considerada do quarto escalão na secretaria. Segundo o documento, a diretora também realiza atividades em campo.

O relatório não indica se os servidores fazem parte de algum grupo de risco por problemas de saúde e não detalha a idade daqueles que têm menos de 60 anos. Em resumo, a SES usou sete critérios para justificar o motivo de um servidor ser vacinado. São eles:

    1. Funcionário com trabalho em campo
    2. Funcionário maior de 60 anos com trabalho em campo
    3. Funcionário com trabalho em campo e presencial
    4. Funcionário com trabalho presencial
    5. Funcionário maior de 60 anos com trabalho presencial
    6. Funcionário da Central Estadual de Rede de Frios
    7. Funcionário do almoxarifado

Lista

A lista foi entregue a pedido da ALMG, que instaurou uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar o suposto caso de 'fura-filas' dentro da pasta, revelado pelo R7 e pela Record TV Minas.

A presidência da Assembleia destacou que os funcionários vacinados não necessariamente cometeram irregularidades. Os peritos vão investigar quem pode ter, de fato, cometido infrações e quem seriam os responsáveis. O Ministério Público Estadual também investiga as denúncias.

No decorrer da semana, Carlos Eduardo Amaral, então secretário de Saúde exonerado após a divulgação do caso, alegou que não houve irregularidades. Segundo ele, todos os servidores imunizados são de áreas estratégicas para manutenção das ações de combate à pandemia ou precisam ir a campo para trabalhar.

Veja como anda a campanha de vacinação em todo Brasil:

Últimas