Novo Coronavírus

Minas Gerais Em meio avanço da pandemia, BH pode voltar a fechar comércio

Em meio avanço da pandemia, BH pode voltar a fechar comércio

Comitê de enfretamento à covid-19 vai se reunir nesta semana para avaliar os altos índices registrados nesta segunda-feira (1º)

CDL questiona fechamento e pede mais leitos

CDL questiona fechamento e pede mais leitos

Ana Gomes / R7

A Prefeitura de Belo Horizonte pode voltar a ordenar o fechamento dos estabelecimentos da cidade nesta semana, caso o avanço da pandemia se mantenha em crescimento, conforme registrado nesta segunda-feira (1º).

Na data, o ritmo de transmissão do coronavírus (RT) voltou à fase vermelha, atingindo 1,2 - o maior patamar dos últimos nove meses. Na última semana, o RT na capital mineira estava em 0,94, ou seja, na fase verde que indica remissão da pandemia.

Uma reunião do comitê de enfrentamento à covid-19 com a Secretaria Municipal de Saúde está marcada para acontecer nesta quarta-feira (3).

O médico infectologista Unaí Tupinambás, membro do comitê, avalia que os números são preocupantes e demandam atenção. Segundo o especialista, o cenário exige mais cautela já que os reflexos da semana de Carnaval no número de infectados e na demanda por atendimento médico devem começar a aparecer nos próximos dias.

— Até quarta-feira serão dois dias preciosos que vamos analisar. Caso haja tendência de piora, vamos ter que rever a flexibilização em Belo Horizonte.

Atualmente praticamente todas as atividades e comércios de Belo Horizonte podem abrir, respeitando as medidas de proteção e horários diferenciados. Bares e restaurantes podem receber clientes e venderem bebidas alcoólicas, das 11h às 22h.

Leia também: Kalil quer se juntar a outros prefeitos para compra de vacinas

"É preocupante o fato do índice de transmissão por infectado (RT) ter alcançado o nível vermelho (1,20) hoje, dia 1º de março, demonstrando que a velocidade de transmissão aumentou consideravelmente na capital – no boletim de sexta-feira (26) o Rt estava em 1,06. Mas, para que esse índice tenha impactos em níveis mais críticos nos leitos de ocupação COVID, é necessário que ele se mantenha nesse patamar elevado nos próximos dias", avaliou a secretaria de Planejamento de BH em nota.

Outros dois índices são usados para monitorar o avanço da pandemia na capital mineira. Ambos tiveram piora desde a última sexta-feira (26), quando foi divulgado o boletim anterior da prefeitura. Confira:
   
    • Ocupação de UTIs covid-19: passou de 70,1% 74,7% (alerta vermelho)
   
    • Ocupação de enfermarias covid-19: passou de 56,2 para 58,3% (alerta amarelo)

A situação já alarmou os comerciantes. A CDL-BH (Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte) enviou um ofício à prefeitura pedindo, novamente, a abertura de mais leitos.

“O pedido não se dá única e exclusivamente para que seja garantida a manutenção do comércio aberto, mas, em primeiro lugar, se dá pela necessária proteção à saúde dos cidadãos, visto que, pela imprecisão de cenários futuros, é essencial que a rede de serviço público esteja preparada e com a capacidade máxima disponível pelo tempo que se fizer necessário", diz trecho do documento.

Aulas

Antes do registro de aumento nos número da pandemia, a Prefeitura de BH anunciou que iria decidir nesta semana quando será possível retomar as aulas presenciais na cidade. Os alunos estão afastados das escolas desde março de 2020.

Representantes da prefeitura chegaram a dizer que o cenário era positivo. Agora, com a nova alta, a situação pode mudar.

Últimas