Novo Coronavírus

Minas Gerais “Estou perplexo”, diz Kalil sobre falta de oxigênio em Manaus

“Estou perplexo”, diz Kalil sobre falta de oxigênio em Manaus

Prefeito de Belo Horizonte deixou cinco leitos de UTI infantil à disposição para receber crianças da capital do Amazonas

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Prefeito de BH lamentou situação de Manaus

Prefeito de BH lamentou situação de Manaus

Amira Hissa/PBH

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), lamentou a falta de cilindros de oxigênio em hospitais de Manaus e informou que ofereceu vagas de UTIs (Unidades de Tratamento Intensivo) para crianças da capital do Amazonas. “Estou perplexo e indignado. Que país é esse?”, questionou Kalil em uma publicação feita nas redes sociais.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, foram oferecidas cinco vagas em parceria com a Santa Casa de Misericórdia. A negociação foi feita entre o diretor técnico do hospital, Guilherme Riccio, e o secretário Municipal de Saúde, Jackson Machado Pinto. Segundo Machado, a capital mineira tem condições de oferecer a ajuda ofertada.

— Esta possibilidade de poder ajudar o povo do estado do Amazonas neste momento de colapso na saúde em Manaus, demonstra a capacidade e organização do nosso sistema de saúde pública em Belo Horizonte.

A prefeitura ainda não confirmou se há previsão da chegada de pacientes para a capital mineira. A situação de calamidade em decorrência da pandemia em Manaus piorou ao longo dessa semana, quando o estoque de oxigênio acabou na rede hospitalar da cidade manauara. Além disso, centenas de pacientes esperam por um leito.

Ajuda de Zema

Nesta sexta-feira (15), o governador Romeu Zema também anunciou a disponibilidade de UTIs pediátricas para as crianças de Manaus. Em seguida, Zema informou que a Secretari de Estado de Saúde foi comunicada pelo Ministério da Saúde e que não seria mais necessária a transferência para Minas Gerais.

Últimas