Minas Gerais Estudantes se envolvem em confusão com a PM e acabam detidos em Contagem (MG)

Estudantes se envolvem em confusão com a PM e acabam detidos em Contagem (MG)

Militares foram até a instituição após receberem denúncia de que alunos estariam consumindo drogas na quadra da escola

  • Minas Gerais | Ricardo Vasconcelos, da Record TV Minas

Militares relataram que foram agredidos por alunos

Militares relataram que foram agredidos por alunos

Reprodução/Google Street View

Cinco estudantes com idades entre 16 e 19 anos foram parar na delegacia após se envolverem em uma confusão com a Polícia Militar, dentro da Escola Estadual Vinicius de Moraes, no bairro Tropical, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, na noite desta segunda-feira (22).

A PM informou que recebeu uma denúncia dando conta de que alunos faziam consumo de drogas na quadra da instituição. A direção da instituição liberou a entrada dos militares. Após revistar alguns jovens, encontraram um cigarro de maconha no chão, perto de uma adolescente de 16 anos. Ela acabou confessando o consumo aos militares e revelou que era dependente química e que tinha pago a quantia de R$10 pelo entorpecente. Uma parte da droga teria ficado na casa onde mora. Enquanto era levada para a viatura para seguir até a residência, começou a confusão.

Um estudante de 18 anos teria feito ofensas e xingamentos contra os dois militares que atendiam a ocorrência. Segundo os militares, ele também foi conduzido à viatura, mas antes de entrar no carro teria oferecido resistência, agredindo um policial com um soco, sendo necessário algemá-lo.

No entanto, testemunhas afirmam que o jovem não estava na quadra. Ele teria chegado depois, questionado a ação policial e também recebeu voz de prisão. Uma estudante que viu tudo afirma que o aluno desobedeceu a ordem de ficar na viatura, mas não teria sido violento em momento algum.

Ainda de acordo com a PM, outros estudantes tentaram resgatar o estudante e também teriam agredido o mesmo militar, inclusive, com uso de pedras. O militar agredido, então, sacou a arma e fez uso de spray de pimenta para conter as confusões, sendo necessário chamar reforços. Outros três estudantes, de 16, 17 e 19 anos, também acabaram conduzidos por envolvimento no caso. Segundo informações de colegas, os jovens encaminhados à delegacia foram ouvidos e liberados. 

Violência

Durante a confusão, o vice-diretor da escola teria pedido aos alunos para que retornassem às salas, não sendo atendido. Imagens de câmeras de segurança serão usadas para auxiliar na identificação de outros envolvidos e investigação de inquérito policial.

Parentes de estudantes da escola procuraram a reportagem reclamando de excesso da PM, no uso da força. A irmã do rapaz de 18 anos que teria resistido à prisão negou que o estudante tenha dado um soco no militar e disse que a violência foi praticada por outros alunos, que tentaram resgatar o jovem.

Os estudantes também reclamaram do fato de um dos militares ter sacado a arma, porém, a PM diz que isso é um recurso legal para garantir a integridade dos militares, não significando que haja o uso da arma.

A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Estado de Educação e aguarda retorno.

Últimas