Minas Gerais Ex-servidor é encontrado morto dentro de casa no interior de Minas

Ex-servidor é encontrado morto dentro de casa no interior de Minas

Vítima tinha 60 anos e teria discutido com homem de 24 que pediu dinheiro para comprar drogas em Carmo do Rio Claro (MG)

Homem foi encontrado morto dentro de casa

Homem foi encontrado morto dentro de casa

Reprodução/Prefeitura de Carmo do Rio Claro

Um ex-servidor público de 60 anos foi morto dentro da própria casa em Carmo do Rio Claro, a 374 km de Belo Horizonte. O suspeito do crime seria um amigo da vítima, de 24 anos, que confessou o crime para a polícia.

Segundo as investigações, na noite da última segunda-feira (30), o suspeito foi até a casa de Omar Nogueira de Oliveira para pedir dinheiro, que seria usado para comprar drogas. Os dois teriam começado uma discussão após Omar dizer que não tinha nenhuma quantia dentro da casa.

O autor teria dado um golpe de “mata-leão” na vítima com um lençol e Omar não resistiu. O corpo do ex-servidor foi encontrado quase 12 horas após o crime por amigos que sentiram a falta do idoso e entraram na casa para procurá-lo.

Os policiais tinham duas linhas de investigação para solucionar o crime. A primeira hipótese era de suicídio. Mas quando perceberam que o corpo de Omar possuía vários hematomas e o celular dele havia sumido, descartaram a hipótese. Além do aparelho, o suspeito também levou R$ 20 do ex-servidor.

Prisão do suspeito

Após a morte do ex-servidor, a polícia começou a receber várias denúncias, que levaram os investigadores a uma serralheria onde Gabriel trabalhava. Segundo informações, o suspeito estaria tentando vender um celular, que seria o aparelho de Omar. Gabriel Leonardo foi preso em flagrante por latrocínio e levado para a delegacia para prestar depoimentos.

Ele confessou o crime e disse que teria ido até a casa da vítima para furtar enquanto ela dormia. Mas Omar Nogueira teria acordado e surpreendido o jovem. Segundo a polícia, o suspeito é usuário de drogas e já tinha passagens pela polícia por furto e roubo.

Gabriel Leonardo foi levado para o presídio de Passos, a 352 km de Belo Horizonte.

Comoção

A morte do ex-servidor público gerou comoção na cidade, já que ele era bem popular e fazia amigos com certa facilidade. Omar Nogueira de Oliveira estava trabalhando na Associação dos Artesãos da cidade, mas havia trabalhando na Seção de Cultura da Prefeitura de Carmo do Rio Claro.

Nas redes sociais, o órgão prestou homenagem ao ex-servidor.

Últimas