Novo Coronavírus

Minas Gerais Falsa enfermeira aparece em vídeo dizendo que vacina custa R$ 600

Falsa enfermeira aparece em vídeo dizendo que vacina custa R$ 600

Porteiro filmou conversa com a mulher que iria imunizar moradores de prédio de luxo, em Belo Horizonte

  • Minas Gerais | Garcia Júnior, da Record TV Minas

Cláudia respondeu perguntas sobre a vacina

Cláudia respondeu perguntas sobre a vacina

Reprodução / Record TV Minas

Um vídeo gravado pelo porteiro de um prédio da região Oeste de Belo Horizonte mostra a falsa enfermeira suspeita de aplicar vacinas contra a covid-19 de forma clandestina falando sobre o valor do suposto imunizante.

Na gravação, o porteiro pergunta para Cláudia Mônica Pinheiro Torres de Freitas se é possível comprar em laboratórios a vacina que ela estava aplicando. A falsa enfermeira nega e alega que o imunizante utilizado por ela "ainda não" é vendido ao público em geral. Na sequência, ela responde sobre o valor.

— São R$ 600.

Ao achar a quantia alta, o porteiro brinca vai demorar ter acesso ao imunizante, neste momento, Cláudia tenta amenizar.

— Nada. Vai liberar devagarzinho.

Vacinação delivery

Uma testemunha ouvida pela Polícia Federal afirma que a suposta enfermeira se apresentava nos edifícios em que ia aplicar a vacina com o seu nome verdadeiro, mas apresentava números de identidade diferentes.

Um vídeo usado nas investigações e divulgado pela Rádio Itatiaia mostra a falsa enfermeira entrando em um prédio de luxo na região Oeste da capital. O empresário Marcelo Martins Araújo, que confirmou ter comprado o suposto imunizante com a mulher, vive neste local.

Últimas