Minas Gerais Família denuncia que jovem com esquizofrenia foi preso por engano

Família denuncia que jovem com esquizofrenia foi preso por engano

Gabriel Vieira, de 22 anos, foi detido como suspeito de roubar um carro na região Oeste de Belo Horizonte; polícia alega que vítima reconheceu o autor

  • Minas Gerais | Kiuane Rodrigues e Túlio Lopes, da Record TV Minas

A família de um jovem de 22 anos denuncia que ele teria sido preso por engano no último domingo (4), no bairro Vista Alegre, na região Oeste de Belo Horizonte.

Gabriel Vieira dos Santos seria suspeito de roubar um carro, mas segundo os parentes, ele não estava no local no momento do crime.

Wilker Santos, irmão do preso, afirma que o jovem não sabe dirigir, o que seria um impeditivo para ele roubar um carro. Segundo o irmão do suspeito, Santos sofre de problemas psiquiátricos, o que teria causado a agitação no momento da abordagem.

— Por ele ter esse distúrbio mental, ele ficou assustado. É normal uma pessoa assim se surpreender, resistir. Em nenhum momento os policiais procuraram saber o porquê da resistência dele.

Os parentes também alegam que Santos nunca foi preso anteriormente.

Abordagem realizada pelos policiais gerou revolta

Abordagem realizada pelos policiais gerou revolta

Record TV Minas

Abordagem

Familiares de Gabriel Vieira dos Santos garantem que o jovem estava catando latinhas quando foi abordado por policiais militares.

Um vídeo gravado por um morador da região mostra o momento da prisão. Santos foi imobilizado por quatro agentes e algemado nas mãos e nos pés. Os policiais também teriam utilizado cordas para amarrar o suspeito. Testemunhas que observavam a abordagem ficaram revoltadas com a ação dos policiais. Em um momento do vídeo, um dos agentes se defende.

— Quer que a gente quebre ele todo? A gente está tentando ajudar ele. É só não resistir.

Uma mulher questiona a abordagem e, na sequência, um dos policiais aponta uma arma para ela. Após não conseguir colocar o rapaz dentro do carro da corporação, um dos policiais aplica uma gravata no suspeito. Momentos depois, é possível ouvir o barulho de uma arma de choque no vídeo e as testemunhas pedem para os policiais pararem. Finalmente, o jovem é contido e colocado na viatura.

Veja: Prefeitura de BH investiga vídeo em que guarda bate em morador

Santos foi encaminhado para o Ceresp (Centro de Remanejamento do Sistema Prisional) da Gameleira, na região Oeste da capital. No boletim de ocorrência, consta a informação de que ele é suspeito de roubar o carro de um motorista de aplicativo junto com um comparsa, que não foi identificado. O veículo foi localizado. Ainda segundo o boletim, a vítima teria reconhecido o suspeito.


Outro lado

A PMMG (Polícia Militar de Minas Gerais) teve acesso aos vídeos. Segundo a capitão Layla Brunnela, chefe da sala de imprensa do órgão, a ação dos militares foi realizada de acordo com a reação de Santos, que resistiu à abordagem e precisou ser contido.

— O uso da força foi necessário porque o autor reagiu. Quando os policiais informam que ele seria detido por ser suspeito de um crime, ele começa a reagir. A opção foi dele.

Segundo a capitão, a informação sobre a esquizofrenia só chegou à corporação através da imprensa. A agente informou que a investigação terá prosseguimento através da PCMG (Polícia Civil de Minas Gerais).

Em nota, a Polícia Civil informou que o caso está sendo investigado e que foram colhidos depoimentos dos agentes, das testemunhas e da vítima, que reconheceu o suspeito. O jovem continuará preso e à disposição da Justiça.

Últimas