tragédia brumadinho

Minas Gerais Família se despede de vítima identificada em Brumadinho (MG)

Família se despede de vítima identificada em Brumadinho (MG)

Juliana Resende foi homenageada em cerimônia na Câmara da cidade; caixão vai sair em cortejo até o Cemitério Parque das Rosas

  • Minas Gerais | Arthur Santana*, da Record TV Minas, com Célio Ribeiro*, do R7

Juliana e o marido deixaram dois filhos gêmeos

Juliana e o marido deixaram dois filhos gêmeos

Divulgação / Avabrum

Familiares e amigos de Juliana Resende, a 261ª vítima identificada do rompimento da barragem em Brumadinho (MG) realizam, nesta quarta-feira (1º), uma cerimônia de homenagem e despedida.

Juliana tinha 33 anos de idade no dia da tragédia e era analista operacional da Vale. Ela e o marido, Dennis Augusto da Silva, que se conheceram no trabalho, morreram na tragédia que deixou 270 mortos e milhares de atingidos em 2019. O corpo de Juliana só foi localizado no dia 24 de agosto, 942 dias após o rompimento da barragem.

A homenagem teve início às 12h, com uma cerimônia de despedida em frente à Câmara Municipal de Brumadinho. Na sequência, o caixão é levado por militares do Corpo de Bombeiros até um carro funerário, onde segue em cortejo para o Cemitério Parque das Rosas, onde será sepultado.

Identificação

O corpo de Juliana Resende foi localizado na região do Remanso 1, próximo à comunidade de Córrego do Feijão, na região metropolitana de Belo Horizonte. Inicialmente, o Corpo de Bombeiros acreditava que o cadáver fosse de um homem, mas uma perita da Polícia Civil identificou como sendo do sexo feminino.

Juliana Creizimar de Resende Silva deixou dois filhos gêmeos, que atualmente têm três anos. O corpo do marido, Dennis da Silva, foi localizado um mês após o rompimento. A irmã de Juliana, Josiana Resente, é vice-presidente da Avabrum (Associação dos Familiares de Vítimas e Atingidos pelo Rompimento da Barragem em Brumadinho).

*​Estagiários do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli.

Últimas