Queda de barragem em minas

Minas Gerais Famílias desabrigadas começam a ser levadas para casas alugadas em Mariana (MG)

Famílias desabrigadas começam a ser levadas para casas alugadas em Mariana (MG)

Mineradora afirma que mais de 600 imóveis já foram catalogados para transferir vítimas

  • Minas Gerais | Do R7 com Record Minas

O fim de semana foi de recomeçou para algumas famílias que ficaram desabrigadas após o rompimento de duas barragens na cidade de Mariana, na região central do Estado. As primeiras casas alugadas pela mineradora Samarco, responsável pelas estruturas, começaram a ser entregues às vítimas. Os imóveis serão custeados pela empresa por tempo indeterminado e foram entregues mobiliados e com armários e geladeira abastecidos de comida. 

Entre as famílias escolhidas, está a da dona de casa Rosa Helena da Silva, que viveu por 40 anos no distrito de Bento Rodrigues, devastado pela enxurrada de lama. Ela sabe que, após tantos em um mesmo lugar, a adaptação à vida nova no centro de Mariana não será fácil. 

— Lá as famílias eram todas unidas, todo mundo ficava junto. 

Na casa de três quartos, viverão ainda os três filhos mais novos de Rosa e o neto dela. Conforme o gerente de suprimentos da Samarco, cerca de 600 casas do município foram catalogadas e passarão por vistoria para saber se podem ser repassadas às vítimas da tragédia. 

— Nós mapeamos os imóveis da cidade e levamos as famílias para conhecerem. Após eles concordarem e aceitarem o imóvel, aí a gente providencia os móveis e a entrega. 

Leia mais notícias de Minas Gerais no Portal R7

Experimente grátis: todos os programas da Record na íntegra no R7 Play

O processo levará tempo para ser concluído e não há previsão de quando todas as famílias atualmente hospedadas em hotéis serão transferidas para as casas. O prefeito da cidade, Duarte Júnior (PPS) esclareceu que, além do atendimento aos desabrigados, há grande preocupação com a situação da barragem de Germano, que permanece em pé. 

— Tem uma preocupação enorme com relação à barragem que se mantém em pé. Há sim uma pequena ruptura que está sendo monitorada. 

O prefeito explicou ainda que a entrega de donativos foi suspensa pois o material doado até o momento já atende às famílias envolvidas. Agora, o objetivo é organizar todas as doações para que elas sejam repassadas às vítimas. 

— Mariana tem agora uma gratidão enorme com todo o País. O número de doações que chegou supre e supre muito bem as necessidades das pessoas que passaram por esta triste tragédia. 

Últimas