Novo Coronavírus

Minas Gerais Festa junina reúne 150 pessoas e MP move ação contra realizadores

Festa junina reúne 150 pessoas e MP move ação contra realizadores

Evento aconteceu, sem autorização, em um sítio na zona rural de Uberlândia, a 536 km de Belo Horizonte, durante a pandemia do novo coronavírus

  • Minas Gerais | Caio Augusto*, do R7

Moradores denunciaram som alto e uso de drogas

Moradores denunciaram som alto e uso de drogas

Reprução / Pixabay

O (MPMG) Ministério Público de Minas Gerais moveu uma ação, nesta segunda-feira (6), contra participantes e realizadores de uma festa junina que reuniu quase 150 convidados, em meio a pandemia de covid-19, em Uberlândia, à 536 KM de Belo Horizonte.

Segundo o MPMG, 13 pessoas são alvos da ação de pertubação do sossego. O órgão quer que cada uma delas pague cerca de R$ 30 mil por danos morais coletivos, além de depositar mais R$ 30 mil no FMS (Fundo Municipal de Saúde).

A ação pede, ainda, que os envolvidos sejam proibidos de receber descontos em impostos e de participar de concursos públicos municipais durante cinco anos.

A festa

A festa aconteceu em um sítio às margens da BR-452, na zona rural da cidade, no dia 20 de junho. Vizinhos acionaram a PM (Polícia Militar) para denunciar o evento. Segundo os moradores, havia muito barulho, gritaria e som mecânico, além de pessoas consumindo drogas no local.

De acordo como a ação do MPMG, fiscais da prefeitura de Uberlândia interditaram a festa com o apoio dos militares. Ainda segundo o órgão, próximo ao sítio havia vários veículos estacionados, quase todos de luxo, com a presença de pessoas com antecedentes criminais.

Os responsáveis pelo evento não possuiam autorização sanitária para realizar a festa. O decreto de enfrentamento da pandemia na cidade proibe a realização de eventos com aglomeração.

*Estagiário do R7 sob supervisão de Pablo Nascimento

Últimas