Novo Coronavírus

Minas Gerais Flexibilização vai seguir sem avanço em BH pela segunda semana

Flexibilização vai seguir sem avanço em BH pela segunda semana

"Se essa máscara continuar no queixo, nós não temos o menor problema de fechar a cidade", destacou o prefeito Alexandre Kalil (PSD)

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Kalil criticou governo do Estado

Kalil criticou governo do Estado

Amira Hissa/PBH

A flexibilização do isolamento social em Belo Horizonte vai seguir sem avanço pela segunda semana consecutiva.

O anúncio da decisão foi feito pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD), na tarde desta sexta-feira (19).

— Não haverá fechamento e não haverá abertura.

O secretário municipal de Saúde, Jackson Machado, explicou que não será possível permitir a abertura dos 7% de estabelecimentos que seguem fechados, já que os indicadores analisados pela prefeitura seguem em estado de atenção.

    • R0 (ritmo de transmissão da covid-19): 1,13 – amarelo
    • Ocupação de leitos de UTI: 74% para todos os pacientes e 78,2% para casos de covid – vermelho
    • Ocupação de leitos de enfermaria: 62% para todos os pacientes 61% para covid - amarelo

Apesar da decisão de não abrir e nem fechar os estabelecimentos, Kalil ressaltou que a situação não impede que ele tome outra decisão, na próxima sexta-feira, quando a equipe deve voltar a se reunir.

— Se essa máscara continuar no queixo e se os churrascos e as reuniões continuarem acontecendo, nós aqui não temos o menor problema de fechar a cidade.

Com duras críticas aos comentários do Governo Estadual sobre o combate ao coronavírus em BH, Machado destacou que a cidade tem hoje 726 leitos de enfermaria, sendo que o número pode chegar a 1.677. Já as unidades de terapia intensiva podem passar de 280 para 341 já em julho.

— A gente vai abrir leitos de acordo com a necessidade. Não vamos abrir para ficar fechado.

Covid-19 em BH

Segundo a SES (Secretaria de Estado de Saúde), até a manhã desta sexta-feira, Belo Horizonte tinha 3.789 moradores infectados com covid-19. A doença matou ao menos 86 pessoas na cidade. 

Veja a lista de comércios que podem abrir em BH atualmente:

- Salões de beleza (exceto clínicas de estética);
- Shoppings populares;
- Comércio varejista de móveis, artigos domésticos, cama, mesa e banho, tecido e afin;
- Papelaria;
- Perfumaria e cosmético;
- Veículos, peças e acessório;
- Artigos usados;
- Esportivos, Camping e afins;
- Calçado;
- Artigo de viagem;
- Artigos de Joalheria;
- Souvenirs, Bijuterias e Artesanato;
- Plantas, Floriculturas, Artigos para animais (exceto, comércio de animais vivos);
- Bebidas (sem consumo no local);
- Instrumentos Musicais e Acessórios;
- Objetos de Arte e Decoração;
- Tabacaria, Armamentos, Lubrificantes.

Últimas