Veja a cobertura completa do caso Eliza
Minas Gerais Goleiro Bruno assina contrato com time de Montes Claros (MG)

Goleiro Bruno assina contrato com time de Montes Claros (MG)

Defesa do jogador apresenta contrato; condenação por crime hediondo pode impedir estratégia

Goleiro Bruno assina contrato com time de Montes Claros (MG)

Médico também estará presente no momento da assinatura do contrato

Médico também estará presente no momento da assinatura do contrato

Marcelo Albert / TJMG

Depois de quase quatro anos afastado dos gramados, o goleiro Bruno Fernandes tenta estar, em breve, de volta ao futebol. O atleta assinou nesta sexta-feira (28) contrato com Montes Claros Futebol Clube, do norte do Estado, que joga a segunda divisão estadual.

A informação foi confirmada pelo advogado do jogador, Francisco Simim, que levou a documentação nesta manhã para Bruno, na Penitenciária Nelson Hungria, em Contagem, na Grande BH, onde ele cumpre pena de 22 anos e três meses de prisão pela morte da modelo Eliza Samudio.

No entanto, Bruno depende da autorização da Justiça para trabalhar fora do presídio, já que cumpre pena em regime fechado e já foi punido administrativa duas vezes por brigar com detentos. De acordo com a Lei de Execuções Penais, o condenado em regime fechado pode ser autorizado a trabalhar em obras públicas. O problema para Bruno é que a regra não vale para condenados por crimes hediondos.

O presidente do Montes Claros, Ville Mocellin, confirmou a contratação. Ele alegou que é necessário fechar contrato imediatamente com o atleta devido ao encerramento do prazo para inscrição na CBF (Confederação Brasileira de Futebol) dos jogadores que vão disputar o Módulo 2 do Campeonato Mineiro. Bruno teria fechado um contrato de cinco anos de duração, com salário mensal de R$ 1.430.

Leia mais notícias no R7 MG

A expectativa, de acordo com Simim, é que a situação legal de Bruno seja resolvida nos próximos 20 dias. O defensor afirma que a transferência de Bruno para Montes Claros "está mais ou menos acertada" e que todos os ofícios já foram enviados. A defesa aguarda agora a decisão da Justiça, que vai definir se o atleta poderá, ou não, fazer parte do time. Ele contou ainda que o goleiro comemorou o novo emprego.

—Ele, evidentemente, está muito emocionado e muito satisfeito com a perspectiva de voltar ao trabalho, que é o que ele sabe fazer, é jogar futebol.

Além dos advogados do atleta, um médico também estará presente no momento da assinatura para avaliar as condições físicas de Bruno.

Nova Lima

Recentemente, outra tentativa de transferência de Bruno da penitenciária de segurança máxima para a Apac de Nova Lima, na Grande BH, falhou. A Justiça negou o pedido do jogador por conta de duas faltas disciplinares graves cometidas pelo goleiro. A primeira foi registrada em 12 de julho de 2012. A mais recente, em 12 de abril de 2013, ocorreu durante visita da mulher de Bruno. Ele se irritou com comentários dos presos e os ameaçou de morte, além de discutir com um agente penitenciário. Por conta desta falta, ele perdeu 59 dias trabalhados na unidade prisional.

    Access log