Novo Coronavírus

Minas Gerais Governo de MG alerta para risco de “voltar atrás” com flexibilização

Governo de MG alerta para risco de “voltar atrás” com flexibilização

Chefe de gabinete da Secretaria de Saúde explica que resistência ao uso de máscaras e às ações de proteção colocam em risco a retomada econômica

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Representante da SES alertou sobre relaxamento

Representante da SES alertou sobre relaxamento

Reprodução / Facebook

O Governo de Minas Gerais deu um alerta, nesta segunda-feira (31), sobre o risco de “voltar atrás” com a reabertura de bares, restaurantes, academias e outras atividades essenciais no Estado.

João Pinho, chefe de gabinete da SES (Secretaria de Estado de Saúde), explicou, durante coletiva nesta tarde, que o fato de parte da população não está seguindo os protocolos de segurança pode colocar em risco a retomada econômica.

— Fizemos certo monitoramento no fim de semana e vimos que nem todo mundo está seguindo as orientações. A gente não quer ter que rever algumas dessas regras. Mas se os protocolos não forem seguidos, nós teremos que voltar atrás nas decisões.

Desde o último sábado (29), a maior parte do território mineiro está na segunda fase (onda amarela) do programa de flexibilização do Governo do Estado.

Das 853 cidades mineiras, 796 fazem parte do grupo apto a funcionar academias, autoescolas, lojas de roupas, além bares e restaurantes com clientes no local. Segundo a Secretaria de Planejamento, 563 municípios aderiram ao plano batizado de Minas Consciente.

Apenas a região Nordeste permanece na primeira fase (onda amarela), podendo abrir apenas os serviços considerados essenciais. As decisões são reavaliadas semanalmente e depende do avanço da pandemia de covid-19. Os seguintes critérios são levados em consideração:

    • Incidência da covid-19;
    • Taxa de ocupação de UTI (unidade de tratamento intensivo) adulto;
    • Taxa de ocupação de UTI adulto dedicada a paciente com covid-19;
    • Número de leitos por 100 mil habitantes na região;
    • Taxa de transmissão;
    • Percentual de aumento da taxa de incidência;
    • Percentual de aumento da taxa de transmissão.

Academias

Belo Horizonte está na lista de cidades que não seguem o Minas Consciente. Mesmo assim, a capital mineira também autorizou o retorno das academias a partir desta segunda-feira. Entre as medidas de proteção está a limitação de uma pessoa a cada sete metros quadrados e a proibição de compartilhamento de objetos pessoais.

Os centros de estética reabrirão no município nesta terça-feira (1º) e os bares e restaurantes poderão atender clientes nas mesas a partir desta sexta-feira (4).

Assista à íntegra da coletiva:

Últimas