Minas Gerais Governo de MG apura divulgação de dados de professores na internet

Governo de MG apura divulgação de dados de professores na internet

Arquivo com os nomes e informações sobre as jornadas de trabalho dos servidores públicos foi disponibilizado em plataforma

Professores questionam segurança de dados

Professores questionam segurança de dados

Reprodução / Pixabay

A SEE (Secretaria de Educação de Minas Gerais) apura suposto vazamento de dados de professores da rede pública na internet.

De acordo com o Sind-Ute (Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais), um arquivo compartilhado na rede contém os nomes e informações sobre a jornada de trabalho e de acessos à plataforma de aulas virtuais.

O documento teria sido disponibilizado na plataforma de uma fundação educacional parceira do Governo do Estado. O instituto e a Secretaria de Saúde afirmam que "os dados disponíveis no documento consistem em nomes dos professores da rede estadual de educação, já divulgados no portal de transparência do governo de Minas Gerais; e seus respectivos acessos semanais ao Conexão Escola 2.0, que corresponde a parte do trabalho desenvolvido pelos professores no início do ano letivo de 2021".

O Sind-Ute classificou o ocorrido como "crime de assédio moral" que "fere direitos fundamentais de liberdade e de privacidade do trabalhador e da trabalhadora" e informou que vai tomar as medidas jurídicas cabíveis. A deputada estadual Beatriz Cerqueira (PT), presidente da Comissão de Educação da Assembleia Legislativa, acionou o Ministério Público Estadual para apurar o caso.

Procurada, a Secretaria Estadual de Educação reforçou que "observa estrito rigor à segurança de dados e está trabalhando em conjunto com seu parceiro técnico para identificar as possíveis causas e responsáveis pela circulação do arquivo e que serão adotadas providências de acordo com o que for apurado".

Últimas