Coronavírus

Minas Gerais Governo de MG deve liberar aulas presenciais na onda vermelha

Governo de MG deve liberar aulas presenciais na onda vermelha

Atualmente, apenas as cidades que estão nas fases verde ou amarela podem realizar atividades presenciais

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Prefeitos precisam autorizar retorno

Prefeitos precisam autorizar retorno

Pixabay/Reprodução

O Governo de Minas Gerais deve autorizar nos próximos dias o retorno das aulas presenciais para as cidades que estão classificadas na onda vermelha do programa Minas Consciente, que orienta a reabertura do Estado durante a pandemia de covid-19.

A decisão vai foi tomada com base em parecer do Coes (Centro de Operações de Emergência de Saúde), aprovado nesta sexta-feira (25), autorizado a ampliação das atividades. Atualmente, apenas as cidades classificadas nas ondas verde e amarela podem manter as escolas abertas.

O Coes, no entanto, não autorizou a retomada nas cidades que estão na onda vermelha e são consideradas de cenário epidemiológico e assistencial desfavorável, como acontece atualmente nas regiões macrorregiões Leste do Sul, Nordeste, Oeste, Sul e centro-sul, onde se localiza Belo Horizonte.

Segundo o secretário de Saúde, Fábio Baccheretti, a decisão do Coes foi baseada na redução de novos casos de covid-19 registrada nas últimas semanas e no percentual de crianças infectadas com a doença.

— Todo o processo de retomada das aulas presenciais em Minas Gerais está sendo feito de forma planejada, segura e gradual, respeitando os protocolos sanitários e os indicadores do plano Minas Consciente, que monitora os índices epidemiológicos no estado.

O Comitê Estadual de Enfrentamento à Covid-19 deve bater o martelo sobre o assunto nos próximos dias, segundo informou o governo.

Apesar da autorização estadual, as aulas só voltam nas cidades onde os prefeitos autorizam o retorno. Os colégios estaduais reabriram pela primeira vez na pandemia na última segunda-feira (21).

Belo Horizonte, embora esteja classificada pelo Estado na onda vermelha, segue protocolo próprio e já retomou as atividades escolares para parte dos estudantes, com exceção das escolas estaduais que não têm autorização do governo.

Últimas