Minas Gerais Governo de MG volta a ver redução dos casos de Covid, diz secretário 

Governo de MG volta a ver redução dos casos de Covid, diz secretário 

Por outro lado, Fábio Baccheretti afirma que notificações de mortes devem continuar subindo nas próximas duas semanas

  • Minas Gerais | Helen Oliveira, da Record TV Minas

A variante Ômicron atingiu o pico de infectados em Minas Gerais no dia 2 de fevereiro e a média móvel de casos vêm diminuindo nos últimos sete dias, segundo o secretário estadual de Saúde, Fábio Baccheretti. A expectativa para as próximas duas semanas é de queda no número de contaminados pela Covid-19 no estado.

Vacinação ajuda contra as variantes do coronavírus

Vacinação ajuda contra as variantes do coronavírus

Reprodução / freepik

Minas bateu o recorde no número de novos casos em janeiro, com 489.596 infectados, sendo 200.731 apenas na última semana do mês. Já nos primeiros sete dias de fevereiro, a quantidade de positivados diminuiu para 162.937.

Por outro lado, o número de mortes por complicações da doença, que é o último indicador a cair, não acompanha a redução de novos casos.

“O número de mortes deve continuar subindo diariamente porque tem a ver com as internações há duas semanas, quando nós atingimos o pico de internações. Mas a expectativa é que, nas próximas duas semanas, os óbitos comecem a cair”, afirma Fábio Baccheretti.

Vacinação

O secretário ainda comenta que podem surgir novas variantes, mas as vacinas são eficazes para casos graves e óbitos. Segundo ele, as próximas remessas de imunizantes contra a Covid-19 já estarão atualizadas contra essas mutações.

O infectologista Geraldo Cunha Cury reforça a importância da imunização. “Se não tivermos muita gente vacinada, certamente novas variantes podem surgir e não sabemos como serão”, ressalta.

Dados do vacinômetro do Governo de Minas apontam que 78,94% da população está vacinada com a primeira dose, que representam 16.807.482 pessoas, e 74,83% com a segunda dose (15.418.341) ou aplicação única (515.201). Já os mineiros que tomaram a dose de reforço representam 32,37%, ou seja, 5.305.363 imunizados.

Últimas