Governo de Minas anuncia 79 novos leitos de UTIs em 19 cidades

Secretaria de Saúde também vai distribuir 500 respiradores a hospitais; equipamentos foram comprados com recursos da Vale e da Samarco

Respiradores vão ser distribuídos para prefeituras

Respiradores vão ser distribuídos para prefeituras

Reuters / Amanda Perobelli - 03/06/2020

O governo de Minas Gerais anunciou que 79 novos leitos de UTI (unidade de tratamento intensivo) vão entrar em operação, nesta terça-feira (16), em 19 cidades do interior de Minas Gerais (veja a lista abaixo).

A ampliação da capacidade dos hospitais foi divulgada pelo governador Romeu Zema (Novo) durante pronunciamento nesta tarde. Zema revelou, ainda, que 500 aparelhos respiradores vão ser repassados a prefeituras nos próximos dias.

Com as UTIs anunciadas, Minas passa a contar com 2.964 unidades de terapia intensiva. Antes, eram 1.885. Veja a lista de cidades que vão receber beneficiadas:

    • Lavras;
    • Itaúna;
    • Ipatinga;
    • Patrocínio;
    • São Sebastião do Paraíso;
    • Divinópolis
    • Ouro Preto
    • João Monlevade
    • Montes Claros
    • Coronel Fabriciano
    • Governador Valadares
    • Unaí
    • Uberlândia
    • Barbacena
    • Teófilo Otoni
    • Salinas
    • Taiobeiras
    • Lagoa da Prata
    • Conselheiro Lafaiete

Repiradores

De acordo com Zema, 450 dos 500 respiradores que vão ser distribuídos nos próximos dias aos hospitais foram comprados com recursos da Vale e da Samarco, referentes ao rompimento das barragens. Os demais foram adiquiridos com recursos do Governo Federal.

O governador explicou, ainda, que a SES (Secretaria de Estado de Saúde) vai avaliar qual será a destinação de cada equipamento. Vinte deles já têm destinado garantido para Governado Valadares e Diamantina, a 320 e 292 km de Belo Horizonte, respectivamente.

Leia também: Ocupação de leitos de UTI para covid em BH passa dos 80%

Durante a coletiva, Zema pediu que a população mantenha as medidas de isolamento social para conter a covid-19. Segundo o representante do Novo, o total de infectados tem crescido, conforme previsto pelas equipes do Governo.

— Temos hoje 13% dos leitos ocupados com casos de coronavírus. Não é mais tão confortável quanto quando tínhamos por volta de 5 a 6%. Mas lembro que nós ainda temos um bom colchão de segurança nos hospitais.