Coronavírus

Minas Gerais Governo de Minas vai criar onda roxa para determinar 'lockdown'

Governo de Minas vai criar onda roxa para determinar 'lockdown'

Programa Minas Consciente terá 4 ondas a partir de agora e regiões onde a covid-19 está mais grave deverão ter restrições

  • Minas Gerais | Garcia Junior, da RecordTV Minas, com Lucas Pavanelli, do R7

Medidas de restrição serão anunciadas pelo governador Zema nesta quarta

Medidas de restrição serão anunciadas pelo governador Zema nesta quarta

Divulgação / Governo de Minas

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo) anuncia nesta quarta-feira (3) a criação de mais uma onda no programa Minas Consciente, que orienta a reabertura das atividades econômicas nos municípios mineiros. A partir de agora, uma "onda roxa" vai indicar medidas de restrição mais severas nas cidades mais afetadas pela covid-19. 

O programa conta, neste momento, com três ondas: vermelha, amarela e verde, que classificam as 14 macrorregiões de saúde do Estado, conforme o quadro da doença em cada uma.

Hoje, oito regiões estão na onda vermelha, mais restritiva: Triângulo do Norte, Triângulo do Sul, Noroeste, Norte, Centro, Nordeste, Leste e Leste do Sul. Outras seis regiões estão na onda amarela: Jequitinhonha, Vale do Aço, Sudeste, Centro-Sul, Sul e Oeste. Nenhuma região está na onda verde. 

Em janeiro deste ano, o Governo de Minas mudou as regras do programa para permitir o funcionamento de todas as atividades econômicas em qualquer onda. O que muda, de uma para outra, é a ocupação de estabelecimentos e o distanciamento mínimo recomendado em cada caso. Antes, as ondas definiam que tipo de atividade poderia funcionar em cada município. 

O Governo de Minas ainda não confirma a informação oficialmente, mas o prefeito de Araguari, Renato Carvalho Fernandes, que estava na sede do governo estadual para participar de um evento, confirmou que a sua cidade fará parte da nova "onda".

Segundo ele, Araguari tem "índices piores" que os vividos em Manaus. O município faz parte da macrorregião Triângulo do Norte, que deve incluída nas novas regras, e registra, até o momento, 8.643 casos e 216 mortes por conta da covid-19. 

Últimas