Queda de barragem em minas
Minas Gerais Governo libera licença para reconstrução de Bento Rodrigues

Governo libera licença para reconstrução de Bento Rodrigues

Mesmo com a autorização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, início das obras depende de alvará da Prefeitura de Mariana

Distrito será reconstruído em área de 100 hectares

Distrito será reconstruído em área de 100 hectares

Gisele Ramos / RecordTV Minas

A Semad (Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável) de Minas Gerais liberou as três licenças ambientais que autorizam o início da construção do novo distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, na região cetral do Estado.

A comunidade foi destruída em 2015, pela lama de rejeitos da barragem da mineradora Samarco. A tragédia que é considerada o maior desastre ambiental do país deixou 19 mortos.

Para iniciar as obras a Fundação Renova, entidade responsável pelas ações de reparação dos danos, precisa de um alvará da Prefeitura de Mariana. O órgão aguardava as licenças estaduais para solicitar o documento. Segundo a fundação, a previsão é de que a reconstrução do distrito demore de 22 a 24 meses.

Em maio deste ano começou a ser montado o canteiro de obras na área escolhida para abrigar a comunidade. A região conhecida como Lavoura tem 100 hectares. O plano de reconstrução prevê que a preservação do máximo de características e aspectos patrimoniais, urbanísticos e culturais da antiga Bento Rodrigues.

Na época da tragédia, 362 famílias dos distritos de Bento Rodrigues, Paratu de Baixo e Gesteira perderam seus lares. Só de Bento Rodrigues, são 226 famílias desabrigadas. Desde então, eles vivem em casas alugadas pela Samarco na cidade de Mariana.