Minas Gerais Governo mineiro fará chover em região castigada pela estiagem 

Governo mineiro fará chover em região castigada pela estiagem 

Estratégia será usada por quatro meses

Governo mineiro fará chover em região castigada pela estiagem 

Estiagem castiga barragem de Juramento

Estiagem castiga barragem de Juramento

Copasa / Divulgação

Numa ação inédita em Minas, o Estado decidiu recorrer à tecnologia para fazer chover na região Norte, uma das áreas mais castigadas pela estiagem no Brasil. A partir deste mês, a Copasa, estatal responsável pelo abastecimento de água e saneamento, implantará uma tecnologia para induzir chuvas na Barragem de Juramento, no município homônimo e que pertence ao sistema que abastece Montes Claros.

O maior município do Norte de Minas tem pouco mais de 382 mil habitantes e consome, em média, 885 litros por segundo. Segundo a Copasa, na prática, a estratégia consiste no lançamento de gotículas diretamente nas nuvens por meio de um avião, tipo cumulus. Desta forma, há indução de precipitação.

O serviço será feit o por uma empresa que venceu licitação e receberá quase R$ 1,3 milhão. Em nota, a estatal esclareceu parte do processo:

— As gotículas lançadas no interior da nuvem ganham volume porque fundem-se com as gotículas já presentes na mesma nuvem, resultado do processo natural de evaporação. Assim, as gotículas ganham massa suficiente até formarem gotas de chuva. A tecnologia que será empregada não usa nenhum tipo de aglutinante químico. O processo é inteiramente físico, como ocorre no desenvolvimento natural da nuvem.

A intenção é aumentar os índices pluviométricos na bacia hidrográfica do reservatório. Há expectativa de que ocorra, ainda, melhorias na umidade no solo e na vegetação, o que favorece os processos de evaporação.

Em outras palavras, contribui para o surgimento de mais nuvens e, desta vez, possibilidade de chuvas naturais.

    Access log