Minas Gerais Greve sanitária afetou 10% das escolas de BH, diz prefeitura

Greve sanitária afetou 10% das escolas de BH, diz prefeitura

Aulas na rede municipal estão sendo retomadas gradualmente, ao longo desta semana, de acordo com a faixa etária das crianças

Volta às aulas na rede municipal de BH tem sido feita de forma gradual

Volta às aulas na rede municipal de BH tem sido feita de forma gradual

Divulgação/Rodrigo Clemente/PBH

Uma em cada 10 escolas da rede municipal de ensino de Belo Horizonte foram afetadas pela greve sanitária, deflagrada pelos trabalhadores de educação no dia 26 de abril, e não reabriram as portas aos alunos. As atividades presenciais voltaram na última segunda-feira (3), de forma escalonada. O cálculo é da Secretaria Municipal de Educação, que estima que 32% dos professores da rede aderiram à paralisação. 

No entanto, para o Sind-Rede, sindicato que representa a categoria, a adesão gira em torno de 60%

Com a greve, boa parte das escolas municipais têm funcionado de forma parcial, com algumas salas recebendo alunos e outras não, em que os professores não aderiram à greve e não voltaram ao trabalho presencial. 

A pasta ainda está contabilizando o percentual de alunos que aderiram ao retorno presencial. Isso porque os pais ou responsáveis foram orientados a enviar, até a semana passada, um formulário reafirmando a intenção de levar as crianças de volta para a sala de aula. 

Protocolo

De acordo com a secretaria, nas escolas municipais, o atendimento está ocorrendo em grupos menores, de cerca de sete crianças e com espaçamento de 2 metros entre as meses. Por causa disso, como não há funcionários suficientes para atender a um aumento dos grupos, nem estrutura para receber todas as crianças, nesse primeiro momento, o retorno às aulas presenciais tem sido feito de forma escalonada, conforme a idade da criança. 

"Assim, cada grupo de criança tem atendimento de 4 horas diárias e em até 3 dias na semana, conforme a faixa etária da criança", informa a Secretaria Municipal de Educação.

Vacinação contra a gripe

A Prefeitura de Belo Horizonte anunciou, ontem (4), a antecipação da vacinação contra a gripe para os professores da rede pública e privada de ensino da capital.

Segundo o Executivo, a decisão foi tomada por conta da retomada das aulas presenciais na capital mineira. 

Os cerca de 34 mil docentes seriam imunizados entre a próxima terça-feira (11) e o dia 8 de agosto. Agora, esses profissionais já podem procurar as unidades de Saúde da capital. A lista com os locais de vacinação pode ser consultada neste link.

A reportagem procurou o Sind-Rede, sindicato que representa os professores, para saber a posição da categoria sobre a manutenção da greve e aguarda retorno.

Últimas