Minas Gerais Grife Skazi é alvo de operação contra sonegação fiscal em BH

Grife Skazi é alvo de operação contra sonegação fiscal em BH

Empresários são acusados de elaborar esquema de lavagem de dinheiro e crime tributário para pagar menos impostos

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Empresários são acusados de lavagem de dinheiro, organização criminosa e sonegação

Empresários são acusados de lavagem de dinheiro, organização criminosa e sonegação

Divulgação

Empresários, diretores e funcionários da grife de moda feminina Skazi, com sede em Belo Horizonte, são alvos de uma operação contra sonegação fiscal nesta quarta-feira (22). Uma força-tarefa cumpre 18 mandados de buscar e apreensão na capital mineira e na cidade de Nova Lima, que fica na região metropolitana. 

De acordo com o Ministério Público, os investigados seriam responsáveis por executar um esquema estruturado e contínuo de sonegação de ICMS na comercialização de roupas e acessórios de luxo, causando prejuízo milionário aos cofres públicos

Os alvos da operação também são acusados, além de crimes tributários, por organização criminosa, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica.

Conhecida nacional e internacionalmente, a Skazi foi adquirida em meados de 2019 pela AMC Têxtil, grupo que administra outras marcas famosas, como Colcci, Forum e Triton. 

Fraudes

De acordo com o Ministério Público de Minas Gerais, a marca vendia mercadorias sem nota fiscal ou declarava valores muito abaixo do que era pago pelos clientes. Conforme informações do próprio site da Skazi, peças de roupa como vestidos são comercializados por mais de R$ 2 mil. 

Além disso, a operação Ponto sem Nó investiga que o grupo econômico montou uma rede de pequenas empresas, algumas em nome de "laranjas", com o objetivo de se enquadrar no programa Simples Nacional, que possui tributação diferenciada a pequenas e micro empresas.

Dessa forma, conforme o MP, os investigados se beneficiariam de uma redução de impostos de forma indevida. 

A reportagem entrou em contato com a empresa e aguarda posicionamento sobre a operação. 

Últimas