Novo Coronavírus

Minas Gerais Grupo prioritário, presos ainda não têm data para vacinação em Minas

Grupo prioritário, presos ainda não têm data para vacinação em Minas

Governo de Minas condiciona imunização dos mais de 60 mil detentos à chegada de mais doses da vacina contra a covid-19 

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli e Pablo Nascimento, do R7

Resumindo a Notícia

  • Detentos fazem parte de grupo prioritário, conforme definição do próprio Governo de Minas
  • Até o momento, 317 mil pessoas, a maioria profissionais de saúde, receberam a 1ª dose
  • Minas Gerais iniciou, nesta semana, a imunização de idosos com mais de 90 anos
  • Neste momento, 92 detentos estão com diagnóstico positivo para a covid-19
Policiais militares e civis fazem transporte das vacinas para o interior do Estado

Policiais militares e civis fazem transporte das vacinas para o interior do Estado

Reprodução/Defesa Civil MG

O Governo de Minas ainda não sabe quando dará início à vacinação contra a covid-19 em detentos. As pessoas privadas de liberdade fazer parte do grupo prioritário, de acordo com uma deliberação assinada pela SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais). No entanto, conforme a própria secretaria, "o avanço no número de imunizados está diretamente ligado ao recebimento de doses pelo Ministério da Saúde". 

Até o momento, de acordo com o "Vacinômetro" do Governo de Minas, mais de 317 mil pessoas receberam a primeira dose e 33 mil, a segunda dose, sejam da Coronavac ou da Oxford/AstraZeneca. Desse total, a maior parte dos imunizados são os profissionais de saúde - 290.088 receberam a primeira dose e pouco mais de 29 mil, a segunda. 

Veja: No ritmo atual, vacinação contra a covid-19 em Minas vai até 2028

Em nota, a SES-MG informou que a fase atual de vacinação ainda contempla os profissionais de saúde que atuam na linha de frente e que os idosos com mais de 90 anos de idade foram incluídos nesta semana, após a chegeda de mais de 315 mil doses de vacina no último domingo (7). 

Uma resolução do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, publicada no Diário Oficial da União desta terça-feira (9) recomenda que o Ministério da Saúde e Secretarias de Saúde deem prioridade à vacinação de servidores e pessoas privadas de liberdade

Contaminados

Um levantamento da Sejusp (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública) mostra que, neste momento, 92 pessoas privadas de liberdade estão com diagnóstico positivo para a covid-19 em Minas Gerais. Ao todo, são 60 mil pessoas sob a guarda do Estado nos presídios de Minas Gerais.

Segundo a Sejusp, os detentos que testaram opositivo estão cumprindo período de quarentena dentro das unidades prisionais e são acompanhados por equipes de saúde das próprias unidades. Todos eles estão assintomátivos ou com sintomas leves da doença. "As alas em que se encontram estão isoladas e são rotineiramente desinfectadas", diz nota da pasta. 

Até o momento, nove detentos morreram dentro de penitenciárias do Estado vítimas da covid-19. São elas: 

- Ceresp Gameleira, em Belo Horizonte (3 mortes)
- Presídio Inspetor José Martinho Drumond, em Ribeirão das Neves (1 morto)
- Presídio de Divinópolis (1 morto)
- Ceresp Juiz de Fora (1 morto)
- Presídio de Sete Lagoas (1 morto)
- Presídio de Uberlândia (1 morto)
- Presídio de São Joaquim de Bicas (1 morto)

Últimas