Novo Coronavírus

Minas Gerais Guarda Municipal de BH fecha 61 comércios abertos sem autorização

Guarda Municipal de BH fecha 61 comércios abertos sem autorização

Operação flagrou 429 serviços desobedecendo decreto municipal; com o Dia das Mães, Guarda fiscaliza três regiões da capital neste sábado (9)

Comércio não tem autorização de funcionamento

Comércio não tem autorização de funcionamento

Flickr PBH

A Prefeitura de Belo Horizonte fechou 61 estabelecimentos comerciais que descumpriram as determinações do Executivo e resolveram abrir as portas. 

Neste sábado (9), uma operação de fiscalização está sendo realizada em pontos das regiões Centro-Sul, Barreiro e Venda Nova para garantir que, mesmo com a proximidade do Dia das Mães, os estabelecimentos permaneçam fechados.

BH obriga máscara, limita pessoas no comércio e idosos nos ônibus

Nesta sexta-feira (8), a Guarda Municipal de Belo Horizonte realizou 429 intervenções no comércio da capital mineira. Desses, 61 tiveram as portas fechadas por descumprirem o decreto da prefeitura que proíbe o funcionamento dos serviços não essencias para manter o isolamento social e conter a disseminação do coronavírus. Belo Horizonte registrou até este sábado (9), 934 casos e 26 mortes por covid-19. 

De acordo com o diretor geral de operações da Guarda Municipal, Júlio César Freitas, as outras 368 lojas abordadas pela operação foram orientadas quantos às questões do decreto e as recomendações sanitárias da OMS (Organização Mundial da Saúde). 

Leia mais: Isolamento social cai e MG tem só 40% da população em casa

O secretário de Segurança Pública e Prevenção da Prefeitura de Belo Horizonte, Genilson Zeferino, reforçou que as ações estão sendo direcionadas para as regiões que apresentam maior circulação de pessoas: o Centro, com as avenidas Afonso Pena, Olegário Maciel, Paraná e a rua da Bahia; além de Venda Nova e o Barreiro.

*Estagiária do R7 sob a supervisão de Lucas Pavanelli

Últimas