Minas Gerais Guarda municipal divulga vídeos usando anabolizantes na internet

Guarda municipal divulga vídeos usando anabolizantes na internet

Agente de Ribeirão das Neves (MG) alega ser atleta e ter permissão para uso das substâncias, que só são vendidas com receita

  • Minas Gerais | Regiane Moreira, da Record TV Minas

Um guarda municipal de Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, teria publicado vídeos em suas redes sociais em que divulga e faz uso de anabolizantes de uso restrito. Uma das substâncias mostradas por ele é indicada para aplicação em bovinos.

Nos vídeos, o agente, que também é fisiculturista, faz propaganda dos produtos e ainda faz a aplicação. Os anabolizantes esteróides são drogas derivadas do hormônio testosterona e são famosos pelos efeitos que causam nos músculos. Uma lei restringe a venda de esteróides ou peptídeos anabolizantes para uso terapêutico, sendo a venda permitida apenas com receita médica.

O guarda municipal conversou com a reportagem e alegou que é patrocinado pelas fabricantes das substâncias e que possui recomendação médica que permitiria a compra desses produtos.

— Eu faço propaganda para essa marca que me patrocina, eu não vendo não. Eu uso hormônios e com prescrição médica.

Em um dos vídeos, ele divulga um esteróide anabolizante que é utilizado na medicina veterinária para proporcionar o crescimento dos músculos do gado. O agente alegou que parou de divulgar esse tipo de produtos por acreditar que estava “se expondo demais”.

Agente mostra como é aplicado a substância

Agente mostra como é aplicado a substância

Reprodução / Record TV Minas

A divulgação indiscriminada desse tipo de produto pode ser considerada crime e preocupa os médicos. De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, os hormônios só devem ser utilizados em caso de necessidade de reposição e com prescrição médica. Segundo a médica Bruna Galvão, o uso das substâncias para fins estéticos pode causar danos à saúde.

— Ninguém deve fazer uso de hormônios sem acompanhamento médico. Essas substâncias são essenciais à vida, mas o uso indiscriminado pode levar à morte.

O guarda também aparece aplicando insulina para “melhorar o resultado” e alega que a substância pode ser comprada em farmácia. Segundo os médicos, essa substância pode causar hipoglicemia e, em alguns casos, perda de consciência.

Em nota, a Prefeitura de Ribeirão das Neves informou que um pedido de apuração dos fatos já foi protocolado na Corregedoria do município.

Últimas