Novo Coronavírus

Minas Gerais "Guerra não acabou, mas está caminhando para acabar", diz Kalil

"Guerra não acabou, mas está caminhando para acabar", diz Kalil

Prefeito de Belo Horizonte fez pronunciamento em uma transmissão pelo Facebook; segundo ele os números da capital mineira estão melhorando

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7

Kalil disse que números de Belo Horizonte estão melhorando

Kalil disse que números de Belo Horizonte estão melhorando

Reprodução/Facebook

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), disse em uma transmissão em sua página no Facebook que a "guerra [contra a covid-19] não acabou, mas está caminho para acabar". Segundo Kalil, os números relacionados à doença "estão melhorando" na capital mineira. 

De acordo com boletim epidemiológico divulgado pela secretaria municipal de saúde nesta segunda-feira (13), Belo Horizonte registra 270 mortos pela covid-19 e 10.618 casos confirmados. A taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) está em 89% (chegou a 93% na semana passada).

Já os leitos clínicos estão com 76% de ocupação (a maior taxa já registrada na capital mineira). 

Kalil reforçou que os números de mortos em Belo Horizonte são melhores que em outras cidades e que ele não cedeu à pressão. 

— São Paulo teve mais de 8 mil mortos, Rio de Janeiro teve mais de 7 mil. Vitória, que tem 300 mil habitantes, é praticamente o mesmo que o Barreiro, teve 296 mortes. Em Belo Horizonte, nós alcançamos o triste número de 270 mortes. Copiamos o que o mundo inteiro está fazendo. 

Comércio

O prefeito de BH voltou a pedir desculpas aos comerciantes e pessoas que perderam o emprego por conta dos efeitos da pandemia e do fechamento de comércios não essenciais na capital mineira. 

— Me perdoem os comerciantes, os desempregados, nós vamos arrumar tudo de novo. A pandemia veio, tivemos duas grandes guerras mundiais, tivemos a Gripe Espanhola e o mundo voltou ao normal. Mas quando você perde um pai, irmão, filho, por pressão, incompetência, desleixo, não é possível que todos não fiquem indignados. Nossos números já estão melhorando e vão melhorar.

Últimas