Minas Gerais Homem é suspeito de atirar pedra contra cachorro em prédio de MG

Homem é suspeito de atirar pedra contra cachorro em prédio de MG

Imagens da câmera de segurança do local mostraram o suposto agressor ameaçando o animal com uma vassoura; cadelinha precisará de cirurgia

  • Minas Gerais | Kiuane Rodrigues, da Record TV Minas

O animal teve a bacia quebrada devido à agressão

O animal teve a bacia quebrada devido à agressão

Reprodução/Record TV Minas

Um homem é suspeito de atirar uma pedra em uma cadela dentro de um prédio, na cidade de Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, no último sábado (28). 

Câmeras de segurança do local registraram a agressão. As imagens mostram o homem no corredor, seguido por um cãozinho. De repente, ele se vira e atira uma pedra no animal, que sai correndo.

O vídeo ainda mostra que um outro cachorro também aparece fugindo da agressão. Depois, o suspeito pega uma vassoura para ameaçar os bichinhos. Ele ainda chegou a pegar outra pedra para jogar.

A dona da cadelinha é a comerciante Nayara dos Santos. Quando viu as imagens, ela não acreditou no ocorrido.

— A pessoa vir na sua casa agredir o seu animal, isso não existe. Tudo premeditado. Como as imagens mostram, ele não agiu porque se espantou com o cachorro, mas veio de caso pensado e fez aquilo. 

Por causa da agressão, a cadelinha, chamada Lia, sofreu uma fratura na bacia e está tomando muitos remédios. Segundo Nayara, desde o ocorrido com o animal, que tem nove anos, mal consegue levantar e pode precisar de cirurgia.

— Ela [cadelinha] ficou uns três dias sem movimento algum. Ela andava apoiando as patinhas da frente e arrastando a parte traseira. Como um veterinário me disse, por conta da idade dela, o tratamento seria gradativo. 

A família gastou mais de R$ 500 em exames, consultas e remédios. Nayara disse que o agressor mora no bairro, mas, desde então, não foi mais visto.

A Polícia Civil de Minas Gerais informou que a ocorrência foi registrada como maus-tratos e as imagens da agressão serão analisadas. A investigação ficará a cargo da primeira Delegacia de Polícia Civil em Ribeirão das Neves, e o crime praticado ainda está sendo investigado.

Lei Sansão

Desde 29 de setembro, a punição para quem maltrata animais está mais severa. De acordo com a Lei Sansão, sancionada pelo Presidente da República, Jair Bolsonaro, a pena, que era de três meses a um ano de prisão, passou para dois a cinco anos de detenção.

De acordo com a advogada Andrea Bonifácio, o infrator pode ter que pagar multa.

— Feito o flagrante do delito, a pessoa vai responder por esse crime e um inquérito é aberto para que haja investigação.

A dona da cadelinha espera que a pessoa que agrediu Lia não faça isso com outros animais.

— Está faltando muito amor, muita empatia entre as pessoas. Meu desejo é amor para vida dele [agressor]. 

Últimas