Minas Gerais Homem que comia ração com feijão recebe cesta básica e doação

Homem que comia ração com feijão recebe cesta básica e doação

Jorge Nonato está desempregado e ganhou solidariedade de torcedores do Galo; após vídeo viralizar, ele recebeu doações 

Jorge ganhou doações

Jorge ganhou doações

Reprodução/redes sociais

O morador de Igarapé, na região metropolitana de Belo Horizonte, que virou notícia depois de ter que recorrer a uma mistura de ração e feijão para poder se alimentar, conseguiu doação de cestas básicas e uma vaquinha. 

Jorge Nonato, que trabalhava como auxiliar de serviços gerais e está desempregado, é uma das milhões de pessoas que passam fome no país devido ao aumento do desemprego e do preço dos alimentos. 

Torcedores do Atlético e o Instituto Galo se mobilizaram para ajudar Jorge para que ele não passe por mais dificuldades. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, ele abraça e beija as cestas básicas que foram doadas.

Uma vaquinha criada para ajudar o homem a reformar a casa e encher a geladeira já arrecadou, até o momento, mais de R$ 14 mil - que serão repassados a ele. Quem quiser fazer uma doação pode acessar este site

Desemprego

Uma reportagem da RecordTV Minas contou a história do seu Jorge, que era auxiliar de serviços gerais e trabalhou formalmente pela última vez em 2015. Desde então ele não teve mais a carteira assinada e, para sobreviver, vive de "bicos". Durante a pandemia, segundo ele, a quantidade de serviços reduziu drasticamente. 

O benefício do Bolsa Família recebido por Nonato o ajuda a pagar as despesas, mas o aumento nos preços dos alimentos dificultou ainda mais a situação do desempregado, que viu o armário praticamente vazio.

— Eu não pego em um carrinho de supermercado tem anos. Eu faço a ração junto no feijão. Se você cozinhar no feijão fica até gostoso, tem nutrientes.

Comoção

A situação do morador de Igarapé comoveu uma vizinha, que compartilhou a história nas redes sociais. Um antigo amigo ofereceu socorro e, além de ajudar, gravou um vídeo do desempregado pedindo ajuda. Cleison Borges de Souza conta que focou na camisa do Atlético Mineiro usada por Nonato para mobilizar a torcida.

— Quando eu fiz o vídeo eu mostrei bastante a camisa do Galo rasgada e me prontifiquei a doar outra para ele. O clube entrou em contato, trouxe uma camisa e prometeu a fazer uma reforma na casa do Nonato.

Jorge Nonato recebeu a ajuda de amigos, desconhecidos e também de muitos atleticanos, que contribuíram para que a geladeira e a despensa do desempregado voltasse a ficar cheia. Junto com os alimentos, veio uma camisa oficial do Galo. Segundo o amigo Cleison, o próximo passo é colocar Nonato de volta ao mercado de trabalho.

Últimas