Minas Gerais Homem que sacou PIS com carteira falsa pode pegar 12 anos de prisão

Homem que sacou PIS com carteira falsa pode pegar 12 anos de prisão

Suspeito confessou que comprou documento falso no centro de BH; atendente desconfiou da identidade e contactou  com verdadeiro dono 

Homem foi preso dentro da agência

Homem foi preso dentro da agência

Marcelo Camargo/Agência Brasil

O MPF (Ministério Público Federal) denunciou um homem por estelionato e uso de documento público falso contra a Caixa Econômica Federal. Em março deste ano, ele foi a uma agência do banco com a carteira de identidade de outra pessoa e sacou R$ 1.045 do PIS. 

A Justiça Federal já acatou a denúncia do MPF. Caso condenado, o acusado pode pegar a pena de até 12 anos e 8 meses de prisão

No momento do golpe, o responsável pelo atendimento notou uma alteração na coloração do documento de identidade e desconfiou da situação. Uma consulta no banco de dados da Caixa deu conta de que a vítima do golpe era correntista do banco e foi contactado pelo gerente por telefone. O homem, chamado João, negou que tivesse feito um saque do PIS naquele momento. 

O gerente chamou a polícia, que conseguiu prender o suspeito ainda dentro da agência. Ao ser abordado, ele apresentou novamente o documento e disse que era João, mas confessou a verdadeira identidade ao ser confrontado com o gerente. 

Documento falso

À polícia, o suspeito disse que comprou o documento falso no centro de Belo Horizonte por R$ 150. Uma perícia feita pela Polícia Federal atestou a falsificação. 

Para o MPF, o crime cometido pelo homem é agravado diante da situação de calamidade pública causada pela pandemia de covid-19. Por isso, ele foi indiciado por estelionato majorado, como prevê o artigo 61 do Código Penal. 

Últimas