Novo Coronavírus

Minas Gerais Hospitais de BH e Juiz de Fora abrem vagas para equipe da covid

Hospitais de BH e Juiz de Fora abrem vagas para equipe da covid

Unidades da rede Fhemig oferecem oportunidades para fisioterapeutas e médicos com salários de até R$ 9 mil

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento e Célio Ribeiro*, do R7

Vagas são para hospitais de BH e Juiz de Fora

Vagas são para hospitais de BH e Juiz de Fora

Reprodução / Pixabay

A Fhemig (Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais) abriu, nesta terça-feira (27), as inscrições para a contratação de profissionais de Saúde para hospitais de Belo Horizonte e Juiz de Fora, a 283 km da capital mineira. Os trabalhadores vão atuar na linha de frente do combate à covid-19.

Em BH, há uma vaga em aberto para fisioterapeuta respiratório no Hospital Júlia Kubitschek, que está atendendo pacientes com sintomas respiratórios.  A carga horária é de 30 horas por semana e o candidato precisa ter experiência mínima de seis meses em qualquer tipo de atendimento de Urgência ou Emergência. A remuneração é de R$ 3.845,00.

Já no Hospital Regional João Penido, em Juiz de Fora, são oito vagas no total, cinco delas para médicos generalistas com carga horária semanal de 12 horas e salário de R$ 3.500,00.

A unidade de Saúde também está contratando três especialistas, sendo um deles para trabalhar 12 horas por semana e outros dois para atuar 24 horas por semana. A remuneração é de, respectivamente, R$ 4.595 e R$ 9 mil. São aceitos candidatos com qualquer especialidade médica, desde que comprovada a experiência em atendimentos de Urgência, intensivo ou em outros hospitais.

As inscrições para a vaga de BH vão até quarta-feira (28), enquanto as inscrições para as oportunidades em Juiz de Fora podem ser feitas até sexta-feira (30). Mais informações sobre o processo seletivo estão disponíveis no site da Fhemig.

Desde o fim de 2020, o Governo de Minas tem apontado a contratação de profissionais da saúde como uma das principais dificuldades para abertura de novos leitos no Estado. Em coletiva, o secretário de Saúde, Fábio Bacherretti, já relatou que há falta de trabalhadores, que estão se desdobrando em plantões e estão sobrecarregados com as demandas.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Pablo Nascimento

Últimas