Novo Coronavírus

Minas Gerais Hospitais vão testar cloroquina de forma preventiva em suas equipes

Hospitais vão testar cloroquina de forma preventiva em suas equipes

Cerca de 1.000 profissionais de saúde de hospitais e centros de saúde de Belo Horizonte serão testados em estudo coordenado pela Fiocruz

  • Minas Gerais | Célio Ribeiro*, do R7

Cloroquina será testada em profissionais de saúde de BH

Cloroquina será testada em profissionais de saúde de BH

Reprodução / Pixabay

Quatro unidades de saúde de Belo Horizonte irão participar de um estudo conduzido pela Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) para avaliar a eficácia da cloroquina em profissionais de saúde com alto risco de infecção.

Passarão pelos testes cerca de mil profissionais de saúde dos Hospitais Júlia Kubitschek e Eduardo de Menezes, ambos na região do Barreiro, o HC-UFMG (Hospital das Clínicas da Universidade de Minas Gerais), na área hospitalar e a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Centro Sul, no bairro Santa Efigênia.

BH e MG não sabem o que fazer com novo protocolo da cloroquina

De acordo com o infectologista e pesquisador da Fiocruz, Israel Molina, o teste tem o objetivo de mensurar a eficácia do medicamento na prevenção da infecção pelo novo coronavírus.

— Já sabemos que a cloroquina não é recomendada para tratamento da infecção, mas não há estudos falando sobre a prevenção. Pode ser uma solução temporária até a chegada da vacina.

O estudo está sendo financiado pela UFMG junto com a Fapemig (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais) e a Finep (Financiadora de Estudos e Projetos). Os medicamentos já foram repassados às unidades de saúde.

Cloroquina

A cloroquina se tornou um dos assuntos centrais no período da pandemia. A OMS (Organização Mundial da Saúde) interrompeu os estudos, recuou mas, por fim, abandonou totalmente os testes com o medicamento que, segundo a entidade, não apresentou eficácia no tratamento da infecção.

Últimas