Queda de barragem em minas
Minas Gerais Igam informa que nível de barro no rio Doce está acima do limite legal

Igam informa que nível de barro no rio Doce está acima do limite legal

Órgão iniciou as primeiras análises, mas ainda não sabe se a água está contaminada

Igam informa que nível de barro no rio Doce está acima do limite legal

Ainda não se sabe se a água contém ou não metais pesados

Ainda não se sabe se a água contém ou não metais pesados

Comitê da Bacia do Rio Doce/Divulgação

O Igam (Instituto Mineiro de Gestão das Águas) divulgou na manhã deste domingo (8) as primeiras análises em relação à água na região do distrito de Bento Rodrigues, em Mariana, na região central de Minas Gerais, onde duas barragens da mineradora Samarco se romperam na última quinta-feira (5).

Até o momento foram analisadas somente a turbidez (quantidade de barro) e à condutividade elétrica presentes na água (capacidade de passagem da eletricidade na água) e o resultado apontou que ambas estão acima do limite legal. 

Leia mais notícias de Minas Gerais no Portal R7

Experimente grátis: todos os programas da Record na íntegra no R7 Play

MP do Espírito Santo vai investigar danos ambientais causados por rompimento de barragens

No entanto, a análise em relação à presença ou não de metais pesados no leito do Rio Doce, que abastece várias cidades em Minas Gerais e no Espírito Santo, só deve ser divulgada na segunda-feira (9). A partir deste resultado, será possível verificar a qualidade da água para o abastecimento humano.

O Igam informou ainda que monitora a qualidade das águas da bacia Hidrográfica do Rio Doce em 12 pontos, instalados em sua calha, nos quais são realizadas coletas e análises mensais. Inicialmente, as análises estão sendo realizadas em dois pontos: próximo a Santa Cruz do Escalvado, na Zona da Mata mineira, e próximo a São Domingos do Prata, na região central.

A lama que vazou das barragens de Fundão e Santarém atingiu vários distritos e cidades mineiras chegando na última sexta-feira (6) ao rio Doce, que abastece vários municípios de Minas e do Espírito Santo. A previsão é de que ela chegue ao Estado capixaba nesta segunda-feira (9).

Em nota divulgada no sábado (7), a ANA (Agência Nacional de Águas) recomendou "aos operadores de Sistemas de Abastecimento de Água que interrompam suas captações com o início das alterações nas vazões e que somente as retomem a partir da melhoria das características físico-químicas da água, considerando suas possibilidades de potabilização, e que busquem imediatamente armazenar água, na medida do possível, visando manter o abastecimento durante o período de interrupção".