Marília Mendonça

Minas Gerais Investimento na aviação é caminho para evitar tragédias, diz piloto

Investimento na aviação é caminho para evitar tragédias, diz piloto

"Pelas condições que temos, era para ter mais acidentes", avalia o comandante Hamilton Alves, em entrevista à Live RecordTV Minas

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

"Os pilotos brasileiros são maravilhosos. Pelas condições de aviação que temos, era para ter mais acidentes", avaliou o comandante Hamilton Alves, piloto de 65 anos com mais de 20 mil horas de voo de experiência.

Idade da aeronave não influencia na qualidade

Idade da aeronave não influencia na qualidade

Arquivo pessoal

Em entrevista à Live Record TV Minas, nesta quinta-feira (11), o comandante defendeu mais investimentos no setor de aviação no país para se reduzir os riscos de acidentes.

Como exemplo de melhorias que poderiam ser feitas, o piloto que comanda o helicóptero da RecordTV em São Paulo há 10 anos cita as características do aeroporto onde o avião da cantora Marília Mendonça deveria ter pousado na última sexta-feira (5), em Caratinga, a quase 300 km de Belo Horizonte.

"Essa pista tem 1.080 metros, é estreita, entre montanhas e não tem procedimentos. Nos Estados Unidos, as pistas têm pelo menos de 2.000 e 3.000 metros", comentou. "O Brasil precisa investir mais. É um país muito grande que precisa ser unido por meio de aeroportos. Sei que está sendo feito um trabalho bonito, mas foram 35 anos com o setor praticamente abandonado", completou o comandante.

Acidente com Marília Mendonça

Na entrevista, Hamilton Alves também analisou fatos relacionados à queda de avião que matou a cantora Marília Mendonça e outras quatro pessoas. O especialista acredita que o piloto da aeronave acidentada não deve ter conseguido controlar o bimotor após ele atingir uma rede de alta-tensão, embora o avião tenha caído ao solo em posição que se assemelhava a um pouso.

"A desaceleração foi muito grande para o corpo humano. Para ter arrancado o motor, foi um tranco muito grande, uma freada. O corpo já sentiu isso. Neste momento, todo mundo virou passageiro, até os pilotos. Já não tinha mais o que fazer", avaliou.

Durante a entrevista, Alves também comentou sobre questionamentos feitos por fãs em relação à idade do bimotor usado pela cantora. Ele foi fabricado em 1984. Segundo o comandante, o fato de a aeronave ter 37 anos não influencia na qualidade dela, desde que a manutenção esteja em dia.

"A idade de um avião é só no papel. A aviação tem critérios de segurança muito elevados que se fossem usados nos automóveis não teríamos tantos acidentes nas estradas. Quando chega a hora da revisão de uma aeronave, temos que trocar as peças mesmo se as atuais estiverem novas", explicou.

O comandante Hamilton Alves também comentou sobre o estado em que o avião da cantora Marília Mendonça foi encontrado, sobre a segurança dos voos e a introdução do helicóptero na televisão brasileira. A Live Record TV Minas acontece às quintas-feiras, às 9h30, no canal da emissora no YouTube e no Facebook.

Últimas