Jovem cantora e atriz estreia música autoral nas plataformas digitais

"Minha Carta" é a primeira obra como compositora de Júlia Svacinna; a artista já trabalhou em filmes como "O Mecanismo" e "Um tio quase perfeito"

As cantoras Ariana Grande e Billie Eilish são referências para a jovem

As cantoras Ariana Grande e Billie Eilish são referências para a jovem

Divulgação

Com apenas 15 anos, a atriz, compositora e cantora Júlia Svacinna lança sua primeira música autoral, chamada "Minha Carta", nesta quarta-feira (12), no Spotify. O trabalho também vem acompanhado de um clipe que estreia também no mesmo dia, às 19h, no Youtube.

Delicada e romântica, como Júlia define, a canção é inspirada no filme Para todos os garotos que já amei (2018), um de seus favoritos. A inspiração se deu através da identificação com a protagonista da história.

— Eu gosto muito de anotar as coisas que acontecem na minha vida e a personagem do filme escreve cartas. Então eu tive a ideia de escrever a música como se eu estivesse escrevendo uma carta.

O gosto pela música começou cedo. Com apenas 5 anos de idade, Júlia aprendeu a tocar piano sozinha, depois de ganhar um exemplar de brinquedo que a fez se apaixonar pelo instrumento. Aos 6 anos, ela começou a fazer aulas de canto. Hoje, ela também toca violão e ukulele. 

Para a cantora e atriz, começar a carreira cedo foi muito importante para ter certeza do que queria.

— Eu tenho amigos que não têm a menor ideia do que querem. Começar muito cedo foi importante porque eu tenho anos de estudo, mesmo sendo muito nova. 

Gosto eclético

Entre as principais referências musicais de Júlia estão as cantoras Ariana Grande, Billie Eilish e Taylor Swift. Entretanto, a artista destaca que tem um gosto musical bem variado, em função da influência da família.

"Minha Carta" é o primeiro lançamento autoral de Júlia, mas a cantora conta que já tem sete composições prontas, em português e inglês, e que pretende lançá-las em breve.

Mesmo nova, Júlia também coleciona trabalhos como atriz. Entre as produções, estão séries e novelas como "O Mecanismo", "Além do Tempo" e "Menina Índigo". A atriz conta que atuar foi um processo diferente, que aconteceu com a indicação de teatro para trabalhar a timidez na infância.

Apaixonada pela música e pelo cinema, as duas atividades são formas de se expressar para ela. Cada uma da sua maneira.

— A música é por mim e no cinema é por personagens.