Minas Gerais Jovem morre em troca de tiros com a Polícia Militar em Betim (MG)

Jovem morre em troca de tiros com a Polícia Militar em Betim (MG)

Policiais alegam que foram recebidos com tiros ao chegarem na casa de Júnior da Silva, de 26 anos; família questiona a versão

  • Minas Gerais | Virgínia Nalon, da Record TV Minas

Um homem morreu durante troca de tiros com a Polícia Militar no bairro Guanabara, em Betim, na região metropolitana de Belo Horizonte. Os familiares alegam que a vítima não tinha envolvimento com crimes.

Segundo a PM (Polícia Militar), os agentes chegaram à casa de Júnior Pedro da Silva, de 26 anos, após receber uma denúncia de que o morador da região estaria guardando armas de fogo e um carro roubado.

Segundo o tenente Sávio Carvalho, os militares foram recebidos com tiros logo que entraram na residência.

— Neste momento aconteceu a troca de tiros. Para repelir a injusta agressão, os militares revidaram os tiros.

Os familiares de Silva discordam da versão dos militares e afirmam que Júnior da Silva “não tinha arma e nunca tinha ficado armado”. Tiago Moreira da Silva, irmão da vítima, conta que os policiais teriam pulado o muro para entrar na casa do irmão.

— Um colega me disse que eles pularam pelos fundos, pela casa do vizinho. Já o policial falou comigo que o meu irmão já abriu a porta com a arma em punho.

Jovem era suspeito de assaltos e roubo de cargas

Jovem era suspeito de assaltos e roubo de cargas

Reprodução / Record TV Minas

Morte

Após a troca de tiros, os próprios policiais socorreram a vítima, que foi levada para o Hospital Regional de Betim, mas o homem já chegou morto ao local.

Veja também: Morre homem que foi baleado pela PM após confusão com entregador

Segundo os policiais, Silva já tinha sido detido por assalto e também teria envolvimento em casos de roubos de carga e de veículos. O suspeito também era investigado pela participação no roubo de uma arma de um militar da reserva.

Na residência, foi encontrada uma pistola 765 que teria sido utilizada na troca de tiros, um revolver calibre 38 e vários celulares. Em vídeos publicados nas redes sociais, o jovem aparecia armado ao lado de amigos. O irmão de Silva alega que o vídeo foi gravado em um momento de descontração.

— Ele estava ‘zuando’ (sic) com o revólver, mas não era dele. Eu tenho certeza que ele nunca teve nenhuma arma.

A mãe da vítima, Edileuza Moreira dos Santos, está revoltada com a morte do filho e diz que quer justiça. Ela alega que o jovem não era criminoso.

— Eles precisam prender bandidos, traficantes. Não é pai de família, não. Ele deixou uma criança de 6 anos.

Os militares envolvidos na operação foram detidos e prestaram depoimento. Caso a legítima defesa seja confirmada, os policiais serão liberados.

Últimas