Enem 2018
Minas Gerais Jovem nota máxima na redação do Enem treinava com corretor online

Jovem nota máxima na redação do Enem treinava com corretor online

Apesar de usar a tecnologia a seu favor, adolescente de 17 anos revela que a dica para fazer uma boa prova ainda é a disciplina

Bárbara diz que ficou surpresa com a nota

Bárbara diz que ficou surpresa com a nota

Divulgação / Colégio Batista

Foi com muita surpresa que Bárbara Silva Vicentini, de 17 anos, de Betim, na Grande BH, recebeu a notícia de que tirou nota 1.000 na redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) 2018. "A gente sempre espera um resultado bom, mas nunca a nota máxima", revelou a adolescente em entrevista ao R7 nesta sexta-feira (18).

As notas das provas foram divulgadas pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) nesta manhã. Segundo o órgão, além da Bárbara, apenas 54 pessoas conseguiram fechar a redação. Ao todo, o exame teve 4,1 milhões de participantes.

A jovem, que pretende cursar medicina, conta que para ela não houve fórmulas mágicas para conseguir ir bem no teste. A adolescente enfrentava uma rotina diária de 13 horas de estudo.

— Eu saía da escola às 12h20 e continuava estudando em casa até às 20h. Era assim todos os dias.

Além de cumprir as tarefas de alta complexidade passadas pelo colégio particular onde estudava, Bárbara decidiu fazer atividades extras. Para isso, ela recorreu ao apoio da tecnologia.

Enem 2018: As dicas de quem conquistou nota mil na redação

Desde o início de 2018, a estudante escrevia semanalmente uma redação por conta própria e enviava a um site de correção online. Para ter direito à análise de cinco textos, ela pagava R$ 20.

Bárbara explica que usou a ferramenta para aumentar a possibilidade de treino, mas ressalta que, além da técnica, é necessário ter conteúdo para desenvolver bem as ideias da redação. Isso, ela garante que conseguiu com a participação nas aulas.

— O site me ajudou muito. Mas sem o apoio dos meus professores e todo conteúdo apresentado por eles, eu não teria conseguido a nota máxima.

Agora, a adolescente aguarda sisu a abertura do Sisu  (Sistema de Seleção Unificada) para concorrer a uma vaga no curso de medicina em uma universidade federal. Até lá, ela diz que vai aproveitar os prováveis últimos dias de férias.

— Nos próximos dias eu vou procurar ter calma para fazer a escolha cerca e não desperdiçar a nota.

Uso da nota

Os participantes do Enem podem usar a nota do exame para se candidatar a vagas em universidades públicas de todo o Brasil por meio do Sisu. O processo acontece pela internet entre os dias 22 e 25 de janeiro.

Os interessados também podem participar do Prouni (Programa Universidade para Todos), que oferece bolsas de estudos integrais e parciais (50%) em faculdades particulares. Para isso, é necessário atender critérios socioeconômicos como ter concluído o ensino médio na rede pública ou da rede particular na condição de bolsista integral e comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até três salários-mínimos por pessoa (R$ 2.994).

Outra possibilidade é usar o exame para obter o certificado de conclusão do ensino médio. Neste caso, só estão aptas as pessoas que têm mais de 18 anos e ainda não terminaram os estudos. Contudo, para usar o benefício, o interesse deveria ter sido manifestado durante a inscrição do Enem.