Minas Gerais Juiz de Fora (MG) tem 3 suspeitas de dupla infecção por gripe e covid

Juiz de Fora (MG) tem 3 suspeitas de dupla infecção por gripe e covid

Casos identificados por laboratório particular ainda são investigados; Governo diz que não há confirmações no Estado

  • Minas Gerais | do R7

Sintomas das duas doenças são semelhantes

Sintomas das duas doenças são semelhantes

freepik

A Prefeitura de Juiz de Fora, a 213 km de Belo Horizonte, anunciou que investiga ao menos três casos de dupla infecção simultânea de covid-19 e gripe em pacientes da cidade.

A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Saúde, no fim da tarde desta terça-feira (4).

De acordo com o município, os casos foram notificados por um laboratório particular. "As investigações epidemiológicas estão em andamento", destacou a prefeitura.

Procurada, a SES-MG (Secretaria Municipal de Saúde de Minas Gerais) informou que, até o momento, não foram verificados registros da

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), até o momento, não foram verificados registros de casos da coinfecção que ficou conhecida como "flurona". O nome vem da combinação dos nomes dos vírus "influenza" e "coronavírus".

"A investigação laboratorial de vírus respiratórios ocorre na rotina da vigilância universal da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) Hospitalizado e na Vigilância Sentinela da Síndrome Gripal (SG) e abarca 15 vírus, dentre eles o SARS-COV-2 e o Influenza (subtipos). A pesquisa é realizada pela metodologia de RT-PCR que detecta fragmentos virais na amostra", pontuou a SES-MG.

A contaminação dupla tem deixado especialistas em alerta diante um surto de gripe, doença também respiratória, que acomete diferentes regiões do país. Só em São Paulo, eram 110 casos confirmados até o final desta tarde. No Rio de Janeiro, um adolescente também foi diagnosticado com as duas enfermidades.

Em Belo Horizonte

O Secretário de Saúde de Belo Horizonte, Jackson Machado, disse, nesta manhã, que é muito possível que estejam acontecendo inúmeros casos de dupla infecção na capital mineira, mas ainda não há confirmações. "Nós não fazemos diagnóstico do perfil viral, mas sim teste para coronavírus. Alguns poucos são encaminhados para a Funed para fazer a tipagem do agente, mas o agente que mais circula, não é nem Influenza, nem o coronavírus, é o sincicial respiratório, que já circula há muitos anos e é uma das grandes causas de doenças respiratorias”, relata.

Últimas