Minas Gerais Justiça condena acusado de envolvimento na morte de ex-vereador de Funilândia (MG)

Justiça condena acusado de envolvimento na morte de ex-vereador de Funilândia (MG)

Segundo réu também julgado na mesma reunião foi condenado por fraude processual e posse ilegal de armas

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, Do R7

Ex-vereador de Funilândia foi morto em Belo Horizonte

Ex-vereador de Funilândia foi morto em Belo Horizonte

Reprodução/redes sociais

O Tribunal do Júri de Belo Horizonte condenou, nesta quinta-feira (27), a 10 anos de prisão, o policial Felipe Vicente de Oliveira, por envolvimento na morte do sindicalista Hamilton Dias de Moura., que também foi vereador em Funilândia, a 79 km de Belo Horizonte.

Inicialmente, a pena seria de 10 anos, mas o réu fez um acordo de delação premiada com o Ministério Público e teve parte do tempo abatido.

Na mesma sessão, o Júri absolveu o segundo réu em julgamento, Thiago Viçoso de Castro, em relação às acusações de integrar a organização criminosa e de adulteração da arma utilizada no crime. No entanto, Castro foi condenado a quatro anos e três meses de prisão por fraude processual e posse ilegal de armas.

A pena seria em regime semiaberto. Como ele já cumpriu mais da metade da pena por ficar preso desde o crime, em 2020, o juiz Ricardo Sávio de Oliveira autorizou a liberdade de Castro.

Das 10 pessoas denunciadas pela morte do ex-vereador de Funilândia, apenas os dois foram julgados. De acordo com as investigações, o mandante do crime é Ronaldo Batista, na época vereador de Belo Horizonte. Ele ainda não foi julgado. A motivação seria uma disputa sindical.

Últimas