Novo Coronavírus

Minas Gerais Kalil adia decisão sobre reabertura do comércio em Belo Horizonte

Kalil adia decisão sobre reabertura do comércio em Belo Horizonte

Prefeitura diz que ainda analisa abastecimento de medicamentos nos hospitais; martelo deve ser batido até esta sexta-feira (16)

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Kalil se reuniu com comitê da covid-19

Kalil se reuniu com comitê da covid-19

Divulgação/Amira Hissa/PBH

A Prefeitura de Belo Horizonte decidiu adiar, nesta quarta-feira (14), a decisão sobre a possível reabertura da cidade.

Nesta tarde, o prefeito Alexandre Kalil se encontra com o secretário de Saúde, Jackson Machado, e os médicos do comitê de enfrentamento à covid-19 para analisar o assunto.

No entanto, a prefeitura já confirmou que um novo encontro foi marcado para esta quinta-feira (15) para continuar o debate sobre o tema. Segundo o Executivo Municipal, a equipe precisa analisar a situação dos suprimentos dos hospitais da cidade. A expectativa é que Kalil bate o martelo com os médicos até a próxima sexta-feira (16).

"Em que pese a melhora dos índices de monitoramento, o Comitê de Enfrentamento à Covid-19 avalia as perspectivas de suprimento de insumos e medicamentos destinados à rede hospitalar de Belo Horizonte, para a tomada de decisões em relação à reabertura das atividades na cidade. A reunião continua, podendo ser estendida até sexta-feira", informou a prefeitura em nota.

Análises

A participação do prefeito no encontro foi confirmada após a prefeitura observar "melhora nos números" da pandemia nos últimos dias.

Em entrevista à reportagem nesta terça-feira (13), o infectologista Unaí Tupinambás, membro do comitê covid-19 afirmou que considera que este não seria o melhor momento para a reabertura da cidade. Segundo ele, a pandemia está recuando mais lentamente, provavelmente, em função das novas cepas.

Nesta quarta-feira, o Conselho de Saúde de Belo Horizonte e o Sindicato dos Professores de Universidades Federais também se manifestaram contrariamente à reabertura e pediram que o prefeito adote um lockdown.

Últimas