Novo Coronavírus

Minas Gerais Kalil amplia horário do comércio para evitar aglomerações em BH

Kalil amplia horário do comércio para evitar aglomerações em BH

Durante coletiva nesta sexta-feira (18), prefeito da capital mineira alertou que a pandemia na cidade não está controlada e causa preocupação

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

A prefeitura de Belo Horizonte decidiu ampliar o horário de funcionamento do comércio na cidade para tentar evitar aglomerações nas lojas durante as compras de fim de ano.

A medida foi anunciada pelo prefeito Alexandre Kalil, na manhã desta sexta-feira (18). Com a mudança, o comércio de rua fica autorizado a abrir das 9h às 20h, enquanto os shoppings poderão funcionar das 10h às 21h. Kalil, entretanto, alertou que a população ainda deve ficar atenta em relação ao avanço da pandemia de covid-19.

Prefeito alerta para aumento de casos entre jovens

Prefeito alerta para aumento de casos entre jovens

AmIra Hissa/PBH

— Estamos ampliando simplesmente para evitar aglomeração. Isto não é porque a situação está boa.

Os novos horários começam a vale já neste sábado (19). Segundo o prefeito, eles serão mantidos por tempo indeterminado. A prefeitura, no entanto, pode voltar a ajustá-lo caso perceba um aumento exagerado no número de novas contaminações diárias.

— Nós vamos monitorando dia a dia. Depois do Natal tem a troca de presentes. A gente conhece as coisas. Mas estamos atentos e já mandamos apertar a fiscalização neste fim de ano, como nunca aconteceu antes.

Até então, o comércio de rua podia abrir das 10h às 19h de segundo à sexta-feira e das 9h às 18h aos sábado. Já os shoppings funcionavam das 12h às 21h, de segunda-feira à sábado.

Alerta

Durante a coletiva, a equipe de Saúde da capital mineira alertou para o aumento de contaminação entre a população mais jovem. Segundo o médico infectologista Unaí Tupinambas, membro do comitê de enfretamento à covid-19, no dia 15 de novembro, 32% das pessoas internada com coronavírus na rede pública de saúde na capital mineira eram pacientes com menos de 60 anos. No dia 5 de dezembro, segundo o especialsita, o percentual passou para 47,3%.

— A gente sabe que esse aumento se deu na classe A e B, entre jovens, e aumentou a hospitalização e morte de pessoas sem comorbidades. São as pessoas que estavam cansadas e ralaxaram demais.

Os representantes da prefeitura ainda alertaram para o aumento de internações na rede particular e a chance de faltar leitos até mesmo nestas unidades.

Precauções

Durante o pronunciamento, o prefeito Alexandre Kalil disse que está preocupado com a situação e adiantou que não irá comparecer à reunião de diplomação dos candidatos eleitos em 2020 que acontece nesta sexta-feira, no Palácio das Artes, em Belo Horizonte. Kalil, que foi reeleito com 63% dos votos, também não pretende ir à cerimônia de posse no dia 1º de janeiro de 2021.

O chefe do Executivo relevou ainda que um de seus filhos, que é médico, está infectado com o novo coronavírus e segue em isolamento.

Pandemia em Belo Horizonte

Nas últimas três semanas, os indicadores que medem a situação da pandemia em Belo Horizonte apresentaram piora. O número de casos passou de 53.337 para 58.787 e o de mortes, de 1.625 para 1.773. 

A taxa de transmissão por contaminado oscilou de 1,08 para 1,09 no mesmo período, o que significa que infecção está se expandindo em Belo Horizonte. O indicador, conhecido como Rt, mostra que, hoje, cada 100 pessoas contaminadas transmitem o coronavírus para outras 109 pessoas.

Últimas