Novo Coronavírus

Minas Gerais Kalil autoriza reabertura do comércio, bares e academias em BH

Kalil autoriza reabertura do comércio, bares e academias em BH

Anúncio foi feito durante entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira (19); medida começa a valer na quinta (22)

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Prefeito anunciou flexibilização na cidade

Prefeito anunciou flexibilização na cidade

Amira Hissa/PBH

A prefeitura de Belo Horizonte anunciou, nesta segunda-feira (19), a reabertura do comércio considerado não essencial na cidade a partir desta quinta-feira (22).

Lojas, bares, restaurantes, academias, salões de beleza,, shoppings e cultos religiosos estão entre as atividades liberadas (veja a lista de horários abaixo).

Supermercados, padarias, bares e restaurantes seguem proibidos de abrir aos domingos. Os parques públicos e áreas de atividade física ao ar livre também foram liberados, com excessão do Parque Municipal. Os centros de diversões ainda não foram autorizados a abrir.

O anúncio foi feito pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD) e sua equipe, durante esta tarde. Jackson Machado, secretário de Saúde, disse que a decisão foi possível em função da melhora nos números da pandemia, registrada nas últimas semanas. Kalil, no entanto, alertou que o cenário pode mudar novamente.

— Essa intermitência de abrir e fechar acaba se não houver disciplina e trabalho conjunto.

Durante a coletiva, os representantes da prefeitura ressaltaram que apesar da flexibilização, a população deve seguir os cuidados de prevenção para evitar que o coronavírus volta a ganhar força na cidade. Entre os pontos de preocupação está a taxa de ocupação dos leitos.

Histórico do isolamento

Na última semana, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) se reuniu por três dias consecutivos com os médicos do comitê de enfrentamento à covid-19 para discutir sobre o processo de reabertura da capital mineira.

Durante os encontros, a equipe analisou os três indicadores que normalmente direcionam as ações da cidade (ocupação de enfermarias, de UTIs e o ritmo de tramissão do vírus) e o volume de medicamentos disponíveis nos hospitais da cidade.

O comércio não essencial de BH está fechado desde o dia o último dia 6 de março. Sete dias depois, novas restrições foram anunciadas, como o fechamento de praças e de lojas varejistas de materiais de construção.

O Governo de Minas Gerais autorizou, na última quinta-feira (15), que as cidades da Grande BH saiam da onda roxa do programa Minas Consciente, a mais restrita do plano de flexibilização. Belo Horizonte, no entanto, não segue o projeto e usa protocolo próprio.

Veja o horário de funcionamento para as atividades não essenciais:

•Comércio varejista não essencial: de segunda-feira à sábado, entre 9h e 20h;

•Comércio atacadista da cadeia de atividades do comércio varejista: de segunda-feira à sábado, entre 5h e 17h;

•Salões de beleza, manicures, pedicures e clínicas de estética: de segunda-feira à sábado, sem restrição de horário;

•Shopping centers: de segunda-feira à sábado, entre 10h e 21h (as lojas no interior dos shoppings devem seguir as recomendações referentes ao seu setor);

•Galerias de lojas e centros de comércio: de segunda-feira à sábado, entre 9h e 20h (as lojas no interior desses espaços devem seguir as recomendações referentes ao seu setor);

•Atividades no formato drive-in: de segunda-feira à sábado, entre 14h e 23h59;

•Academias e outros estabelecimentos de atividade física: de segunda-feira à sábado, sem restrição de horário;

•Bares, restaurantes, sorveterias e similares: de segunda-feira à sábado, entre 11h e 16h (retirada no local é permitida de segunda-feira à sábado, sem restrição de horário. Delivery sem restrição de horário)

•Trailers e ‘food trucks’: de segunda-feira à sábado, entre 11h e 16h;

•Escolas de música, arte, esportes, idiomas e autoescolas: de segunda-feira à sábado, sem restrição de horário;

•Atividades presenciais em creches e escolas infantis: de segunda-feira à sábado, sem restrição de horário.

Veja o horário de funcionamento para as atividades consideradas essenciais:

•Padarias e lanchonetes: de segunda-feira à sábado, entre 5h e 22h (Permitido o consumo de alimentos no local. O consumo de bebidas é permitido entre 11h e 16h);

•Comércio varejista de laticínios e frios: de segunda-feira à sábado, entre 7h e 21h;

•Açougue e Peixaria: de segunda-feira à sábado, entre 7h e 21h;

•Hortifrutigranjeiros: de segunda-feira à sábado, entre 7h e 21h;

•Minimercados, mercearias e armazéns: de segunda-feira à sábado, entre 7h e 21h;

•Supermercados e hipermercados: de segunda-feira à sábado, entre 7h e 22h;

•Lojas de conveniência e similares: de segunda à sexta-feira, entre 7h e 18h (proibido o consumo no local);

•Farmácias, drogarias e lojas de manipulação: sem restrição de horário;

•Óticas: sem restrição de horário;

•Artigos médicos e ortopédicos: sem restrição de horário;

•Lojas de materiais de construção: de segunda-feira à sábado, entre 7h e 21h (inclui lojas de material para para pintura, elétrico, hidráulico, vidraçarias, madeireira, entre outros)

•Postos de combustíveis: sem restrição de horário;

•Venda de gás de cozinha: de segunda-feira à sábado, sem restrição de horário.;

•Comércio atacadista da cadeia do comércio varejista: diariamente, entre 5h e 17h;

•Agências bancárias, instituições de crédito e seguro: sem restrição de horário;

•Casas lotéricas: sem restrição de horário;

•Correios: sem restrição de horário;

•Venda de medicamentos, artigo e alimentos para animais: sem restrição de horário;

•Atividades industriais: sem restrição de horário;

•Bancas de jornais e revistas: de segunda-feira à sábado, sem restrição de horário;

•Bares, restaurantes e lanchonetes localizadas em hotéis e pousadas: sem restrição de horário (atendimento apenas aos hóspedes);

•Shopping centers: de segunda-feira à sábado, entre 10h e 21h (as lojas no interior dos shoppings devem seguir as recomendações referentes ao seu setor);

•Celebração presencial de cultos religiosos e missas coletivas: sem restrição de horário;

•Uso de praças e pistas de caminhada para atividades físicas coletivas ou individuais: sem restrição de horário.

Últimas