Novo Coronavírus

Minas Gerais Mesmo com aval, BH não tem data para vacinar população em geral

Mesmo com aval, BH não tem data para vacinar população em geral

Para seguir as novas regras do governo, município precisa receber mais doses e avançar com imunização de grupos prioritários

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Prefeitura diz que aguarda chegada de doses

Prefeitura diz que aguarda chegada de doses

Antonio Lacerda/EFE - 29.03.2021

Embora o Ministério da Saúde tenha autorizado, nesta sexta-feira (28), a vacinação contra a covid-19 do público em geral de 59 a 18 anos, a Prefeitura de Belo Horizonte ainda não tem previsão de quando será possível ampliar a campanha na cidade.

Isto acontece uma vez que as novas regras do Ministério da Saúde só autorizam a convocação deste novo grupo após a imunização completa ou atendimento parcial dos grupos mais vulneráveis, como as pessoas com comorbidades e gestantes e puérperas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, pessoas em situação de rua, funcionários do Sistema de Privação de Liberdade, população privada de liberdade e trabalhadores em educação.

E segundo a Secretara Municipal de Saúde de Belo Horizonte, a capital mineira ainda não cobriu todos estes grupos, embora tenha aplicado a primeira dose em 40% do público-alvo.

"Atualmente, está em andamento o cadastramento das pessoas com deficiência que não são beneficiárias do Benefício de Prestação Continuada. O cadastro é uma estratégia para quantificar a população a ser vacinada. Também está sendo realizado o levantamento, junto às instituições de ensino, do número de trabalhadores que atuam no ensino fundamental. Estes são os próximos grupos previstos para serem imunizados, de acordo com o Plano Nacional de Imunização", explicou a prefeitura em nota.

A equipe do prefeito Alexandre Kalil (PSD) ainda destacou que para conseguir avançar com a imunização, precisa receber mais doses da vacina. Atualmente a cidade está atendendo os trabalhadores da educação infantil, moradores de rua, detentos e aplicando o reforço nos idosos com idades entre 80 e 85 anos.

"A Prefeitura garante que tem toda a estrutura necessária, seja de recursos humanos ou postos de vacinação, para que o processo ocorra de maneira rápida, segura e eficaz", completou a Secretaria Municipal de Saúde.

Em entrevista ao R7 na última semana, antes de o Ministério da Saúde atualizar o plano de vacinação, o subsecretário de Promoção e Vigilância à Saúde de BH, Fabiano Pimenta, revelou que caso a entrega de doses siga o ritmo atual, a população fora do grupo prioritário com idades entre 59 e 18 anos deveria começar a ser vacinada em BH até o início de agosto.

Segundo Francieli Fontana, coordenadora-geral do PNI (Programa Nacional de Imunizações), a orientação do Ministério da Saúde é continuar atendendo dos mais velhos para os mais novos.

— O PNI vai atender o segmento em continuidade ao PNO, e vai também atribuir um percentual por faixa etária, começando da faixa etária mais velha para a mais jovem. Pois quanto maior a faixa etária maior o risco de complicações e óbitos. Com isso, segue-se o mesmo critério utilizado para definição dos grupos prioritário.

Últimas