Metade das cidades de MG já reabriu o comércio, diz governador

Segundo Romeu Zema, Governo de Minas vai orientar prefeitos no processo de flexibilização do isolamento social por meio de um programa lançado hoje

Governador lançou plano para reativação da economia

Governador lançou plano para reativação da economia

Divulgação / Governo de Minas / Gil Leonardi

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), revelou nesta quinta-feira (23) que mais da metade das 853 cidades do Estado já flexibilizaram o isolamento social e reabriram seus comércios de forma total ou parcial. 

O Governo de Minas lançou o programa "Minas Consciente", que funcionará como um protocolo de orientação para as prefeituras realizarem essa flexibilização. Segundo o governador Romeu Zema, o programa divide as empresas em quatro categorias (essenciais, baixo risco, médio risco e alto risco) conforme critérios econômicos e de saúde estabelecidos pelo próprio governo estadual. 

— Muitos prefeitos tomaram essa decisão porque não tinha nenhum caso de pessoa infectada ou óbito nas suas cidades e se sentiram seguros. Estamos dando mais segurança a esse processo que já acontece na maior parte das cidades mineiras.

Governo de Minas dá carta branca a municípios para reabrir comércio

Ainda de acordo com Zema, os prefeitos terão acesso a esses protocolos a partir da próxima semana, com informações como a distância mínima de empregados, como atender o cliente, como higienizar equipamentos de uso comum, dentre outros. 

De acordo com o secretário de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, os protocolos terão orientações voltadas para os empresários, trabalhadores e para o cidadão. 

— Como temos atividades essenciais liberadas para o trabalho, estamos desenvolvendo protocolos voltados para três níveis. Aos empresários, são orientações sobre quantas pessoas as empresas devem comportar, horário de atendimento. Para os colaboradores, qual será a postura deles dentro da empresa. E para o cidadão, que circula na cidade, temos um protocolo geral, o que ele deve fazer para evitar risco aumentado de contaminação. Como ele deve proceder para manter distanciamento social e os cuidados.

Ainda de acordo com o Governo de Minas, a decisão de reabrir ou não os comércios cabe a cada prefeito. 

Confira a classificação das empresas, conforme critérios do Governo de Minas:

Onda 0 - Funcionamento das atividades essenciais
- Hipermercado
- Lojas de material de construção
- Autopeças
- Farmácias e drogarias
- Venda e manutenção de equipamentos eletro-eletrônicos
- Revenda de gás
- Padaria e confeitaria
- Açougue
- Serviços de RH e terceirização
- Supermercados e afins
- Postos de gasolina

Onda 1 - Empresas de baixo risco
- Lojas de artigos esportivos e afins
- Serviços de publicidade e afins
- Lojas de artigos para casa, tecidos e aviamentos
- Joalheria e relojoaria
- Lojas de vestuário, acessórios, calçados e afins
- Loja de móveis e colchões
- Pet shop e afins
- Loja de variedades
- Loja de fogos de artifício
- Agência de turismo e afins
- Concessionárias, revendas, oficinas de veículos motorizados

Onda 2 - Empresas de médio risco
- Varejo de plantas e flores naturais
- Lojas de artigos de papelaria
- Lojas de eletrodomésticos de áudio e vídeo
- Lojas de artigos de caça, pesca e camping
- Comércio de animais vivos
- Tabacaria
- Hotéis e similares
- Loja de brinquedos
- Venda e manutenção de instrumentos musicais e acessórios
- Lojas de departamento ou magazines
- Comércio varejista de equipamentos para escritório

Onda 3 - Empresas de alto risco
- Varejista de suvenires, bijuterias e artesanatos
- Lojas de variedades
- Varejista de outros artigos usados
- Cabeleireiros e outras atividades de tratamento de beleza
- Comércio varejista de discos, CDs, DVDs e fitas
- Comércio varejista de livros
- Comércio varejista de doces, balas, bombons e semelhantes
- Bancas de jornais e revistas
- Varejo de equipamentos de telefonia e comunicação
- Lojas de artigos fotográficos e para filmagem
- Lojas duty free de aeroportos internacionais