Novo Coronavírus

Minas Gerais MG bate novo recorde com quase 1.400 casos de covid-19 em um dia

MG bate novo recorde com quase 1.400 casos de covid-19 em um dia

Balanço da Secretaria de Saúde mostra que número de infectados pelo coronavírus no Estado chegou a 17.501; 409 pessoas morreram

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Estado tem mais de 17 mil infectados

Estado tem mais de 17 mil infectados

Filippo Venezia / EFE - EPA - 20.4.2020'

Minas Gerais registrou um nove recorde de novos casos de covid-19, nesta quarta-feira (10). Nas últimas 24 horas, mais 1.399 moradores receberam diagnóstico positivo para a doença. Com isto, o total de mineiros infectados chegou a 17.501.

Segundo o boletim da SES (Secretaria de Estado de Saúde), de ontem para hoje também foram confirmadas mais 10 mortos provocadas pelo novo vírus. A doença já está presente em 542 das 853 cidades do Estado.

Belo Horizonte lidera, disparado, o número de casos. A capital mineira tem 2.770 infectados e 62 óbitos. Uberlândia, a 537 km de BH, aparece em segundo lugar, com 1.376 moradores diagnosticados e 30 mortes.

Leia também: UTIs estão com mais de 90% de ocupação em 6 regiões

Carlos Eduardo Amaral, secretário de Estado de Saúde, afirmou em coletiva nesta terça-feira (9), que Minas deve passar pelo momento mais crítico em relação à doença nas próximas semanas. A previsão é que o dia com o maior número de casos confirmados aconteça em 19 de julho. Amaral, no entato, destacou que trabalha para amenizar a situação e conseguir evitar um pico.

— É importante a sociedade entender que, mesmo que não tenhamos o pico, o vírus vai continuar circulando entre nós e que nós vamos ter que aprender a conviver com a presença desse vírus. Isso quer dizer que nós não podemos flexibilizar exagerdamente, nem acabar com as nossas medidas de isolamento.

Apesar dos números apresentados no balanço, a quantidade de infectado pode ser maior, já que apenas os casos graves, detentos, moradores de asilos, profissionais da saúde e indígenas são testados no Estado. A SES calcula que possa existir 10 vezes mais doentes que o registrado.

Últimas