Novo Coronavírus

Minas Gerais MG convocou servidores em home office para furar fila de vacina

MG convocou servidores em home office para furar fila de vacina

Secretaria de Estado de Saúde teria vacinado 500 servidores que estão fora dos grupos prioritários definidos pelo próprio governo

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli, do R7, com Enzo Menezes, da RecordTV Minas

Resumindo a Notícia

  • Secretaria de Estado de Saúde reservou 1.000 doses de CoronaVac para vacinar servidores
  • MP, PF e Controladoria-Geral do Estado investigam denúncias de fura-fila
  • Secretário Carlos Eduardo Amaral está entre os imunizados
  • Programa de vacinação de servidores incluiu quem está em "home office"
Servidores fora do grupo de risco foram vacinados

Servidores fora do grupo de risco foram vacinados

Divulgaão/Fábio Marchetto

Servidores que estão trabalhando em regime de "home office" na SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) estão entre os 500 funcionários convocados pela pasta para se vacinarem contra a covid-19. Eles não se enquadram nos grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde e o próprio Governo de Minas. 

A reportagem teve acesso ao memorando que cria as regras para imunização dentro da secretaria e que estabelece uma ordem de prioridade entre os servidores, conforme a exposição de suas atividades ao contágio pelo coronavírus. A lista inclui desde funcionários que trabalham na Rede de Frio Estadual até os que estão exercendo as atividades em teletrabalho. 

A denúncia de fura-fila na secretaria, revelada pelo R7 nesta segunda-feira (8), é investigada pelo Ministério Público de Minas Gerais e pela Polícia Federal. A Controladoria-Geral do Estado recebeu denúncia e também apura os fatos. A imunização passou pelo primeiro, segundo e terceiro escalões da pasta. O próprio secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, foi um dos vacinados

A SES não respondeu à reportagem sobre a situação dos trabalhadores em home office convocados para imunização. Em nota, a pasta justificou que o Plano Nacional de Imunização, do Govenro Federal, "enfatiza que são trabalhadores dos serviços de saúde todos aqueles que atuam em espaços e estabelecimentos de assistência e vigilância à saúde, sejam eles hospitais, clínicas, ambulatórios, laboratórios e outros locais vinculados à Saúde."

"A decisão de vacinar os trabalhadores de saúde da SES-MG foi tomada por deliberação entre os gestores municipais e estaduais por meio da Comissão Intergestores Bipartite do SUS MG – CIB, de 9 de fevereiro de 2021 que esclareceu que fazem parte dos grupos iniciais prioritários da vacinação os trabalhadores das Secretarias Municipais de Saúde, Secretaria Estadual de Saúde e órgãos estaduais de saúde que, em razão de suas atividades, tenham contato com o público", destacou a secretaria.

Fura-Fila no Governo de Minas 

A SES-MG separou 1.000 doses de vacinas da CoronaVac para imunizar seus próprios funcionários - todos eles fora do grupo prioritário estabelecido pela pasta. A aplicação da 1ª dose, conforme o programa descrito no memorando, ocorreu nas duas últimas semanas de fevereiro.

Os servidores tiveram que comparecer à Rede de Frio Estadual, no bairro da Gameleira, região Oeste de Belo Horizonte, para serem vacinados. O local armazena as vacinas que são distribuídas para as 28 Unidades Regionais de Saúde. As aplicações foram limitadas a 50 servidores por dia, de segunda a sexta-feira. 

O memorando justifica que "os trabalhadores da SES/MG, envolvidos nas ações de enfretamento ao coronavírus, em especial na operacionalização da Campanha Nacional de Vacinação contra Covid-19, na operacionalização dos Planos de Contingência de enfretamento à Covid-19, nos serviços essenciais da SES, cuja redução de pessoal traz impacto, prejuízo à assistência e risco aos usuários," devem ser enquadrados no processo de vacinação.

Memorando destaca servidores em home office da Secretaria de Estado de Saúde

Memorando destaca servidores em home office da Secretaria de Estado de Saúde

Reprodução

O Governo de Minas estabelece, como grupos prioritários para a vacinação contra a covid-19, até o momento, os seguintes: 

- Idosos com 80 anos de idade ou mais
- Profissionais de saúde
- Idosos com mais de 60 anos que vivem em Lares de Longa Permanência
- Indígenas que vivem em áreas de Reserva Legal
- Pessoas com deficiência que vivem em Lares de Longa Permanência

Veja como anda a vacinação pelo Brasil:
 

Últimas