Coronavírus

Minas Gerais MG tem transmissão comunitária da variante delta, confirma Governo

MG tem transmissão comunitária da variante delta, confirma Governo

Secretário revela que há infectados com a mutação indiana que não viajaram e nem tiveram contato com recém-chegados

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Estado tem 12 casos confirmados de delta

Estado tem 12 casos confirmados de delta

Pixabay

O Governo de Minas Gerais confirmou, nesta terça-feira (17), a circulação comunitária da variante delta do coronavírus no Estado.

Na prática, isto significa que a mutação indiana está sendo transmitida entre os moradores que não viajaram ao exterior recentemente e nem tiveram contato com pessoas recém-chegadas de viagens.

O secretário Estadual de Saúde, Fábio Baccheretti, detalha que a transmissão local foi confirmada na região de Juiz de Fora e de Unaí. Ainda de acordo com o representante do governo, subiu de 11 para 12 o total de exames que identificaram a presença da variante em Minas.

Os exames que analisam qual o tipo de cepa viral que circula pelas cidades é realizado por amostragem em Minas Gerais. Baccheretti anunciou que a quantidade de análises semanais passou de 180 para 200, priorizando as regiões próximas ao Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal, que têm mais casos de infectados com a delta.

— Provavelmente temos mais casos no Estado, mas a amostragem que fazemos é suficiente para monitorar. Não significa que não vamos chegar à situação do Rio de Janeiro. É uma expectativa que a maioria dos registros sejam da delta, mas como estamos vacinando mais rapidamente, quando ela se espalhar por Minas Gerais, já devemos ter uma vacinação em duas doses maior, não sobrecarregando os leitos.

De acordo com a Prefeitura de Belo Horizonte, uma funcionária Hospital Metropolitano Dr. Célio de Castro foi identificada com a variante. A trabalhadora de 52 anos entrou em isolamento após diagnosticada com covid-19, no último dia 26 de julho. No dia 13 de agosto, a FioCruz (Fundação Oswaldo Cruz) confirmou que a doença foi causada pela mutação.

"O HMDCC integra uma pesquisa nacional realizada pela Fundação que realiza o sequenciamento genético dos voluntários que são diagnosticados com a doença", pontuou a Secretaria Municipal de Saúde de BH.

Fábio Baccheretti chamou atenção para os cuidados que devem ser seguidos pela população.

— Os cuidados não são diferentes da variante gama, que é predominante atualmente. É importante que a população mantenha a atenção e use máscara. Também vale lembrar aos moradores de tomarem a segunda dose. Estudos mostram a eficácia maior contra a delta com o ciclo vacinal completo.

Últimas