Novo Coronavírus

Minas Gerais MG vai aguardar plano do Governo Federal para vacinar contra covid

MG vai aguardar plano do Governo Federal para vacinar contra covid

Equipe de Romeu Zema afirma que não há negociações com o Governo de São Paulo, que prometeu aplicar a CoronaVac a partir de 25 de janeiro

  • Minas Gerais | Pablo Nascimento, do R7

Governador participou de reunião com ministro

Governador participou de reunião com ministro

Divulgação / Governo de MG / Caroline Lopes

O Governo de Minas Gerais vai aguardar o Ministério da Saúde para iniciar a vacinação da população contra a covid-19.

Em nota enviada à reportagem nesta terça-feira (8), a SES (Secretaria de Estado de Saúde Minas) informou que “qualquer definição acerca da estratégia de vacinação” no Estado vai seguir as orientações do órgão federal.

O governador Romeu Zema (Novo) participou por videochamada, nesta terça-feira, de uma reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, e outros governadores para tratar sobre a campanha de imunização.

Os políticos cobraram de Pazuello um calendário com previsão de datas para a aplicação das doses. Em vídeo sobre o evento, divulgado nas redes sociais, Zema disse que vai seguir as orientações do Ministério da Saúde.

— Está definido que este processo de imunização será conduzido a nível nacional. O Ministério da Saúde está adquirindo as vacinas e é quem fará a distribuição por todo Brasil. Nenhum município ou Estado será prejudiciado.

Segundo o governador de Minas, Pazuello destacou que nenhuma vacina ainda está registrada na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), critério para a liberação dos medicamentos. Sem precisar datas, Zema disse que o ministro espera começar a vacinar entre janeiro e fevereiro de 2020.

— Já compramos mais de 50 milhões de seringas e 700 refrigeradores. Quando a vacina chegar, qualquer qualquer que seja a data, a estrutura ja estará pronta, além dos profissionais já orientados.

CoronaVac

Em nota enviada à reportagem, a Secretaria de Estado de Saúde ainda destacou que o Governo de Minas não negocia com o Governo de São Paulo a compra de doses da CoronaVac, da fabricante chinesa SinoVac, produzida em parceria com o Instituto Butantan, no Brasil.

João Dória (PSDB), governador de São Paulo, prometeu iniciar a vacinação com o produto no Estado a partir do dia 25 de janeiro de 2021. Nesta segunda-feira (7), a Prefeitura de BH anunciou que está em conversa com o Instituto Butantan e o laboratório de Bio-Manguinhos, parceira da Universidade de Oxford, no Reino Unido, para a compra de vacinas.

O Governo de Minas destacou, entretanto, que mantém negociação com a Convaxx, do grupo United Biomedical, para participar das fases 2 e 3 de teste do imunizante desenvolvido pela empresa.

Veja a íntegra da nota da SES-MG:

"A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) informa que no dia 6/11 foi publicado, no Diário Oficial, um  Extrato de Memorando de Entendimento entre a Fundação Ezequiel Dias e a COVAXX, iniciativa de 165 países para garantir imunização contra o novo coronavírus. Trata-se de uma conversa inicial com um dos possíveis parceiros que poderão contribuir com o fornecimento/produção da vacina contra covid-19 no Estado.

Destacamos que qualquer definição acerca da estratégia de vacinação em Minas Gerais funcionará em consonância com o Plano de Contingência para Vacinação Contra a covid-19, elaborado pela SES-MG, e ao Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde.

Também não há, no momento, negociação com o governo de São Paulo sobre o assunto."

Últimas