Minas Gerais Militantes jogam tinta em prédio em que mora ministra Carmen Lúcia

Militantes jogam tinta em prédio em que mora ministra Carmen Lúcia

Cerca de 450 pessoas ligadas ao MST sujaram fachada do imóvel em BH e chamaram a presidente do STF de golpista

  • Minas Gerais | Paulo Henrique Lobato, Do R7

Fachada foi atingida por tinta vermelha

Fachada foi atingida por tinta vermelha

MST / Divulgação

A fachada do prédio em Belo Horizonte que mora a ministra Carmen Lúcia, presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), foi manchada de tinta vermelha nesta sexta-feira (6) em protesto organizado por militantes do MST (Movimento Sem Terra).

Por volta das 16h30, centenas de sem-teto desceram de três ônibus e gritaram frases em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A presidente do STF se tornou um dos alvos dos militantes do PT e de organizações ligadas à legenda, como o MST, por causa do voto que negou o habeas corpus preventivo ao ex-presidente, na quarta-feira passada (4).

Leia mais notícias no R7

Alguns militantes escreveram a palavra golpista no asfalto e na calçada.

O prédio fica na rua Dias Adorno, no Bairro Santo Agostinho, na região Centro-Sul da capital mineira. Os manifestantes não quebraram nada, mas a ação assustou quem mora ou passava pelo local.

A ministra se encontrava em Brasília. Ninguém foi detido.

Últimas