Novo Coronavírus

Minas Gerais Minas amplia restrições e suspende cirurgias eletivas em todo o Estado

Minas amplia restrições e suspende cirurgias eletivas em todo o Estado

Medida foi tomada após alta no número de casos e mortos pela covid-19; restrição não atinge pacientes cardíacos e com câncer

  • Minas Gerais | Lucas Pavanelli e Célio Ribeiro*, do R7

Restrição não atinge pacientes cardíacos e com câncer

Restrição não atinge pacientes cardíacos e com câncer

Reprodução / Pixabay

Cerca de 24 horas após suspender a realização de cirurgias eletivas em sete regiões de Minas Gerais, a Secretaria de Estado de Saúde ampliou a restrição, que agora afeta todas as 14 macrorregiões estaduais.

De acordo com o Governo de Minas, a ação é preventiva e vale por 15 dias. A decisão foi tomada após o aumento de 3,2% no número de casos e 4,1% na quantidade de óbitos por covid-19 no Estado registrado na última semana.

O chefe de gabinete da SES-MG, João Pinho, alega que a medida permite uma melhor organização no sistema.

— A ação vai permitir que a secretaria tenha mobilidade no planejamento estratégico de readequação e redistribuição de pacientes, equipes médicas e equipamentos para regiões em que a incidência da doença está maior.

Veja: MP investiga perda de vacinas contra covid em Igarapé (MG)

A proibição de cirurgias eletivas não vale para pacientes cardíacos ou oncológicos de maior gravidade. De acordo com a secretaria, os médicos serão responsáveis por avaliar se o atraso na cirurgia pode prejudicar ou aumentar o risco de morte de seu paciente.

Segundo os dados divulgados nesta terça-feira (16) pela SES-MG, o Estado tem 1.342 pacientes com covid-19 ou com suspeita da doença internados em leitos intensivos. A taxa de ocupação das UTIs em Minas está em 69,74%. Na macrorregião do Triângulo do Norte, o índice chega a 92,52%.

*Estagiário do R7, sob supervisão de Lucas Pavanelli

Últimas