Minas destina R$ 3 mi para acolher moradores de favelas com covid-19

Moradores de aglomerados que tiverem sintomas da doença poderão ficar isolados em hotéis; decisão foi tomada após sugestão do Ministério Público 

Moradores de vilas e favelas poderão ser isolados em hoteis

Moradores de vilas e favelas poderão ser isolados em hoteis

Reprodução / Pixabay

O Governo de Minas Gerais autorizou o repasse de R$ 2,9 milhões em recursos para que os municípios façam o acolhimento e isolamento de moradores de aglomerados, vilas e favelas com sintomas da covid-19.

A medida foi aprovada pela Cibsus-MG (Comissão Intergestores Bipartite do Sistema Único de Saúde de Minas Gerais) após sugestão do Ministério Público. De acordo com a resolução, os aglomerados dificultam o isolamento por causa do grande número de pessoas que vivem em um ambiente pequeno e próximo.

Veja: Primeiro caso de covid-19 em aglomerado de BH acende alerta

O público alvo das futuras ações são pessoas com sintomas leves da doença que não tenham como fazer o isolamento social em sua própria residência. Caso a contaminação seja confirmada, o paciente ficará isolado por, no mínimo, dez dias, em hotéis da região.

Para receber os recursos, os municípios têm que cumprir alguns requisitos, como ter mais de 150 mil habitantes e número de casos confirmados maior ou igual do que 50% da média estadual. Belo Horizonte, Contagem, Juiz de Fora e Uberlândia são as cidades que receberão mais recursos.

De acordo com o último boletim epidemiológico divulgado nesta segunda-feira (10), Minas Gerais tem 155.075 casos confirmados e 3.597 mortes por covid-19 confirmadas. O número de curados chegou a 122.478.